Vacinação para pessoas com comorbidades segue até este domingo em Bento

A vacinação contra Covid-19 para pessoas com comorbidades continua em andamento em Bento Gonçalves, na Rua Coberta, localizada no bairro Planalto. Neste sábado (15) as doses são aplicadas para pessoas de 43 anos ou mais e para o domingo (16), 40 anos ou mais.

O horário é das 9h às 17h. A vacina aplicada é a AstraZeneca.

Nesta etapa de vacinação não é necessário realizar agendamento. É imprescindível que o cidadão esteja com documento com foto em mãos, cadastro preenchido (link) e comprovante de comorbidade (receita ou exame).

Confira a lista de comorbidades:

Diabetes melitus Inclui “qualquer pessoa com diabetes”, segundo a Secretaria de Saúde.

Pneumopatias crônicas graves Pessoas com pneumopatias graves incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (uso recorrente de corticoides sistêmicos, internação prévia por crise asmática).

Hipertensão Arterial Resistente (HAR) HAR, segundo a Secretaria de Saúde, é quando a pressão arterial (PA) permanece acima das metas recomendadas, mesmo com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão. Também inclui quem tem a pressão controlada apenas após uso de quatro ou mais fármacos anti-hipertensivos.

Hipertensão Arterial estágio 3 Pressão arterial sistólica 2180mmHg e/ou diastólica 2110mmHg, independente da presença de lesão em órgão-alvo (LOA) ou comorbidade.

Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com LOA PA sistólica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica entre 90 e 109mmHg, na presença de lesão em órgão-alvo (LOA) e/ou comorbidade.

Doenças cardiovasculares  

Insuficiência cardíaca (IC) IC com fração de ejeção reduzida, intermediária ou preservada; em estágios B, C ou D, independente de classe funcional da New York Heart Association.

Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar Pacientes com cor-pulmonale crônico (aumento do ventrículo direito secundário à pneumopatia, o qual provoca hipertensão arterial pulmonar, sucedida por insuficiência ventricular direita) e hipertensão pulmonar primária ou secundária.

Cardiopatia hipertensiva Inclui hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação, sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica (lesões em outros órgãos Halvo).

Síndromes coronarianas crônicas Inclui Angina Pectoris estável, cardiopatia isquêmica e pós-infarto agudo do miocárdio.

Valvopatias Lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdico (como estenose ou insuficiência aórtica; estenose ou insuficiência mitral; estenose ou insuficiência pulmonar; estenose ou insuficiência tricuspide, entre outras).

Miocardiopatias e pericardiopatias Neste grupo, são consideradas miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fenótipos; pericardite crônica e cardiopatia reumática.

Doenças da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas Inclui aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos.

Arritmias cardíacas Serão consideradas arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada, como fibrilação e flutter atriais.

Cardiopatia congênita no adulto Devem ser cardiopatias congênitas com repercussão hemodinâmica, crises hipoxêmicas, insuficiência cardíaca, arritmias e comprometimento miocárdico.

Próteses valvares e dispositivos cardíacos Estão entre os aparelhos: marca-passos, cardiodesfibriladores, ressincronizadores e assistência circulatória.

Doença cerebrovascular Acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório ou demência vascular.

Doença renal crônica Doença renal crônica estágio 3 ou mais (taxa de filtração glomerular < 60 ml/min/1,73 m2) e/ou síndrome nefrótica.

Imunossuprimidos

Inclui:

1.    Pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea;

2.    Pessoas vivendo com HIV e CD4

3.    Doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente > 10 mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticoide e/ou ciclofosfamida;

4.    Pessoas em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias;

5.    Pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos seis meses;

 

Anemia falciforme Inclui todos os níveis com esse diagnóstico.

Obesidade mórbida Considerados aqueles com índice de massa corpórea (IMC) a partir de 40.

Cirrose hepática Do tipo A, B ou C.

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora com informações da Assessoria de Comunicação Social Prefeitura

Foto: José Martin Estefanon