Síndrome do túnel do carpo está entre as principais causas de afastamento do trabalho

Um dos principais problemas de saúde que afastaram as pessoas de suas atividades trabalhistas em 2020 foi a Síndrome do Túnel do Carpo, segundo dados do Ministério do Trabalho e Previdência. No ano passado, a questão resultou em 17.355 benefícios concedidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A Pasta não informou o número de afastamentos referentes à 2021.

A síndrome do túnel do carpo surge a partir da compressão do nervo mediano, que passa dentro de uma estrutura chamada túnel do carpo. “Esse nervo mediano controla a sensibilidade da palma dos dedos da mão, exceto do dedo mínimo, e manda impulsos para os músculos que mexem o polegar”, explica o presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia da Mão (SBCM), Henrique de Barros Pinto Netto.

Entre as causas, estão atividades por esforço repetitivo, além de doenças preexistentes, como a artrite reumatoide, diabetes, hipotireoidismo e obesidade. Por questões hormonais, as gestantes também podem desenvolver o problema.

Alguns dos sintomas da síndrome são sensação de formigamento, dormência e dor nas mãos, em especial nos dedos indicador, anelar e médio. “A evolução da síndrome dificulta manipular estruturas pequenas e executar tarefas simples, como pregar um botão, enfiar linha em uma agulha, segurar e pegar objetos, amarrar os sapatos e até dificuldade de distinguir o quente do frio”, exemplifica o médico.

Netto ressalta que quanto mais cedo for diagnosticado e iniciado o tratamento, menores são as chances de precisar operar. “O tratamento pode ser feito com fisioterapia, uso de medicamentos prescritos por um especialista em cirurgia da mão e por uso de tala para imobilizar o punho, principalmente durante a noite. Esgotadas as possibilidades de tratamento clínico, é indicada a cirurgia”, fala.

O presidente da SBCM ressalta a importância da prevenção, para que os trabalhadores não fiquem inaptos de suas funções. “Uma prática que auxilia na prevenção é fazer algumas pausas durante uma tarefa que exija movimentos recorrentes, para descansar a mão”, diz. “E importante lembrar que, ao sentir dor ou algum desconforto, não deve ser feito o uso de medicamentos sem prescrição médica. Procure um especialista que fará o diagnóstico correto e indicar o melhor tratamento”, conclui.

 

Fonte: Predicado Comunicação
Foto: Divulgação Predicado

(RM)