Projeto Transformando Vidas: jovens iniciam aulas de informática e beleza e saúde

O trabalho social é uma das bandeiras defendidas pelo Governo Municipal. O projeto Transformando Vidas é uma grande oportunidade para os jovens que desejam realizar um curso de forma gratuita. Nesta segunda-feira, 30, iniciaram as aulas de informática aos 15 jovens que fazem parte do projeto. A Mais Bella Cursos de Beleza e Saúde (que é um segmento da Datamais), também abraçou a causa, dando a oportunidade para 10 jovens iniciarem as aulas. O projeto ocorre até meados de novembro. Ao final do curso, os alunos ganharão um certificado de conclusão. Ao total serão 25 jovens ganhando a oportunidade de realizar cursos na área de informática e beleza e saúde.

A sócia-proprietária da Mais Bella, Graziele Aparecida Tessaro Rauber, falou sobre o projeto. “Para nós é um grande prazer estar contribuindo com o projeto. Mais um ano o Mais Bella se coloca a disposição para poder fazer na cidade sua função social. Entendemos que é de grande valia aos jovens em vulnerabilidade social ter a grande oportunidade de alavancar uma profissão que sonham e almejam um dia”.

O Diretor da Datamais e sócio-diretor da Mais Bella, Peter Rauber, salienta a importância de oportunizar aos adolescentes em situação de vulnerabilidade social, a realização gratuita dos cursos. “É um projeto importantíssimo para essa meninada que busca uma colocação no mercado de trabalho. Com essa oportunidade eles têm a chance de se qualificar e ter uma certificação, que faz a diferença quando for elaborado o currículo individual de cada um. É um projeto muito bonito e solidário e que a Datamais tem a honra de fazer parte”.

A Primeira-dama, Cláudia Remus, presente no início das aulas, comentou a importância do projeto na vida desses jovens.  “O projeto Transformando Vidas inicia o ano de uma forma um pouco diferente devido a pandemia, porém com o intuito de qualificar os nossos jovens, e neste ano dar a essa gurizada um certificado, algo que possa abrir as portas no mercado de trabalho. Isso vai beneficiar os jovens, famílias, empresas, indústrias em geral que busca mão de obra qualificada”.

Os adolescentes que ingressaram no projeto terão duas horas de aula por semana. Eles foram selecionados pelos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), atendendo as condicionalidades do Cadastro único, da assistência social.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura
Foto: Rodrigo De Marco 

(RM)