Prêmio Trajetórias Culturais Mestra Griô Sirley Amaro contempla artistas de Bento Gonçalves

Com o objetivo de amenizar os impactos no setor cultural no Estado no Rio Grande do Sul, o Edital Trajetórias Culturais Mestra Griô Sirley Amaro recebeu um total de 5.218 inscrições. Com recursos oriundos da Lei Aldir Blanc e executado pela Secretaria Estadual da Cultura (Sedac) e Instituto Trocando Ideias, o Edital contemplou 1.500 trajetórias culturais de pessoas físicas (CPF), distribuídas nas nove Regiões Funcionais dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Corede) no valor de R$ 8 mil para cada premiação, totalizando R$ 12 milhões.

Os inscritos apresentaram as suas trajetórias nos seguintes segmentos culturais: Audiovisual; Artesanato; Artes Visuais; Circo; Culturas Populares; Cultura Viva; Dança; Diversidade Linguística, Livro, Leitura e Literatura; Música; Teatro; Memória e Patrimônio; e Museus. De acordo com o texto do Edital, “o propósito foi valorizar a relevância das ações, atividades e/ou projetos desenvolvidos na área cultural, o impacto da trajetória na sua comunidade de atuação e o tempo percorrido”.

Bento Gonçalves conta com 17 classificados:

Ademir José Gugel – Artes Visuais
Alves José Rossatto – Música
André D’ambros – Artes Visuais
Antônio César Ferreira Vieira – Música
Darwin Musachio Gerzson – Música
Edson Rodrigo Possamai – Artes Visuais
Ernani Cousandier Rodrigues – Música
Eunice Natalina Pigozzo – Diversidade Linguística, Livro, Leitura, Literatura
Givanildo Ferri- Culturas Populares
Jonas Iunes – Música
Moacir dos Santos Corrêa – Dança
Mônica Blume – Teatro
Natália Fedrigo Giacomello – Culturas Populares
Pedro Júnior Lemos da Fontoura- Culturas Populares
Rodrigo d Baratto – Culturas Populares
Rodrigo dos Santos – Dança
Solana Corrêa – Culturas Populares

Figura cultural central na difusão, promoção e acesso ao Livro e à Leitura em Bento Gonçalves, região e no Estado, Eunice Pigozzo atua na área há 34 anos. De 1987 a 2017, atuou na Biblioteca Pública Castro Alves como biblioteconomista e hoje é proprietária da Dom Quixote – Livraria & Cafeteria.

Uma carreira dedicada à arte de transformar vidas por meio da leitura, Eunice expressa sua alegria ao ser reconhecida: “acredito que a arte e a cultura podem transformar a vida das pessoas. E a leitura também, porque transformou a minha vida. Sempre pautei meu trabalho na promoção do livro e da leitura justamente porque sei o quanto isso é concreto. Sei que fazer chegar esse instrumento poderoso até cada pessoa, cada família, é dar voz e vez às pessoas. A leitura incentiva as pessoas a ouvir, falar, ler e escrever. E também, a ser/estar no mundo. Essa é a razão da minha trajetória”.

O dançarino Moacir Côrrea tem quase meio século de atuação nas áreas de Dança e Teatro. Sua carreira é reconhecida nos âmbitos estadual, nacional e internacional. Quando a notícia do Prêmio, Moacir relata seu sentimento: “estamos vivendo já a quase dois anos momentos terríveis de desespero pela falta e a impossibilidade de trabalho e este prêmio nos trouxe um pouco de autovalorização e esperança que nem tudo está perdido. Sigamos em frente! Temos muitos recados a dar ao mundo”.

O Secretário de Cultura, presidente da Fundação Casa das Artes, do Conselho Municipal de Política Cultural e do Conselho de Dirigentes Municipais de Cultura do Rio Grande do Sul (CODIC-AMESNE), Evandro Soares, salientou que“os contemplados são merecedores de muitos mais prêmios e reconhecimentos. De inestimável contribuição para a formação e desenvolvimento das Artes de Bento Gonçalves, são nomes que expressam um profundo comprometimento com os seus segmentos. Isso confirma a força e o trabalho de pessoas que dedicaram suas vidas para a consolidação de nosso patrimônio cultural”.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura de Bento Gonçalves