Polícia Civil trabalha com duas linhas de investigação no caso da morte de empresário em Bento

A Polícia Civil de Bento Gonçalves trabalha com duas linhas de investigações, sendo que a principal é de execução, e descarta-se praticamente a tese de latrocínio, com relação ao assassinato do empresário Camilo Geremia, ocorrido na manhã desta quarta-feira, dia 18, no bairro Aparecida.

A informação foi dada pelo delegado Arthur Reguse, titular da Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), durante entrevista a Rádio Difusora. Segundo o delegado o empresário foi morto com pelo menos três disparos de arma de fogo, nas regiões do tronco, tórax e lateral do corpo da vítima, e a hipótese de latrocínio – roubo seguido de morte – está praticamente descartada devido a nenhum objeto pessoal da vítima ter sido levado, fato comum nesse tipo de crime.

Ainda segundo o delegado, a Polícia ouviu testemunhas no local do crime e busca por imagens de câmeras de segurança do comércio da região para auxiliar nas investigações. O delegado não confirmou que o crime tenha sido passional mas afirmou que as investigações sobre autoria do crime e a motivação estão bastante avançadas segundo porém ainda não há como afirmar concretamente os fatos, até porque a policia ainda deve ouvir outras testemunhas e familiares do empresário.

O velório de Geremia ocorre na Sala B – Capelas São José de Bento Gonçalves – com os atos fúnebres a partir das 14h, onde haverá translado para o Memorial Crematório São José de Caxias do Sul, com às 16h a realização da despedida.

 

Fonte e foto: Central de Jornalismo Difusora