Moradores registram mais um caso de mortandade de peixes no Lago Fasolo

Moradores do entorno do lago Fasolo, no bairro Progresso, em Bento Gonçalves amanheceram nesta sexta-feira, dia 28, com mais um episódio de mortandade de peixes no local. Segundo a página Lago Fasolo, criada por moradores para denunciar o caso na rede social Facebook, foram encontradas mortas nesta manhã uma carpa de cerca de oito quilos, além de tilápias, cascudos e jundiás buscando oxigênio.

Conforme relato publicado na página “Todo o esgoto que cai na água, dejetos que saem dos canos, já vimos até uma substância avermelhada sair dos canos, parecendo sangue, caindo direto nas águas do lago, o lodo muito contaminado que há no fundo, os vírus e bactérias, tudo contribui para isso acontecer. Infelizmente quando começa, quilos e mais quilos de peixes são retirados do lago. Vamos esperar as próximas horas, os próximos dias, para ver se continuará”.

A mortandade de peixes e o mau odor do local causam dor de cabeça aos moradores próximos e já um problema histórico do município, que a cada ano ganha mais capítulos.

Em junho de 2021, a Frente Parlamentar em Defesa do Lago Fasolo, da Câmara Municipal de Vereadores, se reuniu para discutir alternativas para resolução do problema. Entre as possibilidades legais, está a de desapropriação da área, competências ou impedimentos, e procedimentos para encaminhamentos e trâmites.

No ano de 2013 foi feito um acordo entre Prefeitura, a empresa responsável pelo Lago e a Corsan. Na época o Ministério Público definiu que a Corsan daria prosseguimento ao serviço. Apesar de o espaço ser da iniciativa privada é dever da companhia, conforme acordo, a canalização do esgoto das residências próximas, para evitar o despejo de efluentes no local.

Central de Jornalismo Difusora