Longa-metragem “Os Dragões”, gravado em Cotiporã, será exibido no Festival do Rio 2021

O longa adolescente, dirigido por Gustavo Spolidoro, será exibido, nos dias 14 e 15 de dezembro, na mostra competitiva “Novos Rumos” do festival carioca, o maior da América Latina e responsável pela estreia dos principais filmes de cada ano

OS DRAGÕES” é um filme com, sobre e para adolescentes e completa o novo rumo que o Diretor deu para a sua carreira desde 2015, com 3 séries infanto-juvenis, curtas e agora seu primeiro longa para esse público. “É um processo que surgiu como uma forma de responder a uma pergunta-crise que tive: será que estou fazendo a coisa certa para as pessoas certas?”, explica Spolidoro.

A história gira em torno de cinco adolescentes que, confrontados com o medo da vida adulta que se aproxima acabam somatizando isso em mudanças corpóreas que os levam a adquirir poderes como o fogo dos dragões, assustando a conservadora cidade. O Realismo Mágico de Rubião não trata o fantástico como um universo paralelo, mas sim como algo inserido e a ser aceito pelo real que cerca os personagens.

O filme traz o universo fantástico do escritor mineiro Murilo Rubião para a pequena cidade de Cotiporã/RS, mesmo cenário do seu longa “Morro do Céu” (2009).  O filme tem roteiro de Gibran Dipp (“Ainda Orangotangos”) e Spolidoro, a partir dos contos “Os Dragões”, “O Pirotécnico Zacarias”, “A Cidade” e “Alfredo”.

Elenco principal é composto por 23 moradores de Cotiporã

Os cinco Dragões do título são interpretados por Lóren Maitê Panizzi, Paulo Reginatto, Juliana Zardo, Larissa Tres e Raphael Scarton, que integram a Cia Teatral Arte in Cena, de Cotiporã. Os mais de 20 atores do grupo e sua diretora, Adriana Titon Balotin, integram o elenco principal do projeto, que desde seu início conta com a ideia de utilizar o grupo municipal. Além deles, mais de uma centena de moradores cotiporanenses participaram das figurações.

Marcos Breda interpreta o Mestre de Cerimônias do Gran Circo Rubião. O ator gaúcho radicado no Rio é filho do cotiporanense Ciro e passou parte de sua infância na cidade. Spolidoro também tem raízes no município: sua avó, Ignez Varnier, recentemente falecida e a quem o filme é dedicado, é natural de Cotiporã.

Além de “Morro do Céu”, Cotiporã foi cenário dos longas “Os Famosos e os Duendes da Morte” (2009), de Esmir Filho e “O Filme da Minha Vida” (2017), de Selton Mello. Isso porque a cidade, fundada por descendentes de italianos há mais de 140 anos, possui um casario histórico, paisagens impressionantes rodeadas pelo Rio das Antas, e “uma tranquilidade utópica para quem vive nos grandes centros”, destaca Spolidoro.

Os Dragões é uma produção da GusGus Cinema com Distribuição da Lança Filmes. O projeto foi viabilizado pelo Edital PRODECINE 2016/02 da Ancine e fundo Setorial do Audiovisual.

 

Fonte: Os Dragões / Gustavo Spolidoro
Foto: Frame de Os Dragões / Bruno Polidoro / Divulgação

(RM)