Inova RS cria comitês para articular projetos de inovação na região da Serra e Hortênsias

O Instituto Hélice, movimento pela inovação lançado em 2018, atua dentro do programa para impulsionar o ecossistema da região

Representantes do setor empresarial, de universidades, da sociedade civil organizada e do poder público participaram nesta quarta-feira (23/10) da primeira reunião do Inova RS Região da Serra e Hortênsias. O encontro, que teve a presença de entidades de diversos municípios da região, teve o objetivo de formar os comitês estratégico e técnico que atuarão na região.

Os comitês formados nesta primeira reunião do grupo serão responsáveis pela articulação e pelo mapeamento de necessidades do ecossistema regional de inovação. A partir desse diagnóstico, serão lançados desafios que devem ser atendidos com projetos em que o componente central seja a inovação.

A reunião montou um time de 13 representantes para o Comitê Estratégico, grupo que vai articular o ecossistema de inovação e tomar decisões. A partir daí, será montado o Comitê Técnico, formado por pessoas com capacidade técnica para fazer o mapeamento e executar projetos, podendo contar com grupos temporários de trabalho e com bolsistas que auxiliarão nas atividades.

O executivo do Instituto Hélice, Thomas Job Antunes, ressaltou que o programa Inova RS coloca de fato a inovação na agenda dos principais atores da chamada quádrupla hélice e para a Serra tem representatividade porque coloca diversos atores para trabalhar em prol de um bem comum. “A ação reforça novamente a mensagem de colaboração entre todos os interessados, indo ao encontro de ações que o Hélice já vinha desenvolvendo entre empresas. A partir de agora, vamos poder observar um alto nível de engajamento entre poder público, universidades e a sociedade como um todo”, destacou.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico de Bento Gonçalves, Silvio Bertolini Pasin, um dos representantes do Comitê Estratégico, a interação regional precisa acontecer para o desenvolvimento da inovação. “Nós precisamos trabalhar colaborativamente, unindo as forças das empresas, da sociedade e do poder público para buscar o que é necessário para o desenvolvimento regional. Muitas vezes gastamos recursos sozinhos na busca de uma solução e a resposta está pronta no município ao lado”, afirmou.

“É muito importante vermos essa articulação unindo diversas cidades, com vários atores como empresas, academia, setor público e também a sociedade, colocando seu tempo e suas competências a serviço da inovação e do desenvolvimento da região”, afirma o diretor de Planejamento e Recursos Humanos das Empresas Randon e membro do Conselho Consultivo do Inova RS, Daniel Martin Ely.

O Inova RS é um programa que busca incluir o Rio Grande do Sul no mapa global da inovação a partir da construção de parcerias estratégicas entre a sociedade civil organizada, setores empresarial, acadêmico e governamental. O programa busca coordenar as ações dos ecossistemas de inovação existentes nas oito regiões do Estado para, de forma colaborativa, ampliar a capacidade do Rio Grande do Sul de promover, reter e atrair investimentos e talentos focados no desenvolvimento de negócios alicerçados na tecnologia e no conhecimento.

Elaborado pela Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia em parceria com representantes de universidades, parques, polos tecnológicos e setor empresarial de diferentes regiões, o Inova RS aplica uma metodologia de gestão da inovação para estimular o desenvolvimento regional.

Sobre o Hélice

O nome Hélice foi escolhido por trazer conceitos que estão aderentes à proposta do movimento, que visa aproximar empresas e startups, movimentando o ecossistema de inovação. Em uma hélice todas as pás possuem a mesma importância e saem do mesmo centro – ou seja, o protagonismo é coletivo. Ao se moverem em conjunto, causam transformação, inovam, criam uma força nova. Além disso, a geração de vento também remete à renovação, abundância, sustentabilidade.

O Hélice conta com empresas mantenedoras: Florense, Marcopolo, Metadados, Randon, Soprano e TecnoUCS; empresas associadas: Faculdade da Serra Gaúcha (FSG), Lojas Colombo, Rede Sim, Sicredi Pioneira RS, Sistema Saúde Integral (SSI), Thyssenkrupp e Unimed Nordeste RS; o hub de inovação: OCA Brasil; realizadora do Grupo de Investimento: VENTIUR; e os apoiadores são: Centro Empresarial de Flores da Cunha, SIMECS, Grupo UniFtec, Adri Silva Agência de Conteúdo, Ezoom, Dupont Spiller Advogados e Tivit.

Fonte: Adri Silva Comunicação

Foto: Alissom Oliveira