Garibaldi constrói Plano Emergencial para retomada do turismo

Atenta às consequências da Covid-19, a Prefeitura Municipal de Garibaldi, por meio da Secretaria de Turismo e Cultura, realiza parceria com a consultora e ex-secretária de Turismo e Cultura, Ivane Fávero. Com o intuito de construir um Plano Emergencial para retomada do turismo pós-coronavírus, a iniciativa busca alternativas para o fortalecimento das cadeias de turismo e cultura do município.

As readequações do Plano Municipal de Turismo e do Plano Municipal da Cultura já estavam na pauta da pasta. Devido à pandemia, o foco principal dos planos será fortalecer as ações de gestão pública do turismo e da cultura, fortalecendo ambos os sistemas, com vistas à inovação consciente e sustentabilidade, tendências que seguirão como premissa dos setores.

De acordo com a consultora e ex-secretária de Turismo e Cultura, Ivane Fávero, o turismo passará por uma grande ‘peneira’, filtrando os bons prestadores de serviços, as reais experiências, as cidades que se preocuparam, efetivamente, em bem receber. Estes sobreviverão à pandemia. Aliás, será fundamental a consolidação das governanças locais se desejar desenvolver o turismo de forma sustentável. “Para que a retomada seja efetiva é necessário haver o controle da pandemia e a volta da segurança por parte dos viajantes, que se mostram receosos, num primeiro momento, a empreender viagens mais distantes, mas que, por outro lado, estão ávidos por sair de suas residências e buscar contato com a natureza, cidades menores, locais que ofertam experiências quase que exclusivas. Isso Garibaldi possui e deverá promover, numa grande parceria entre setor público, entidades e setor privado, promovendo a sustentabilidade das empresas e a manutenção dos empregos, além da geração de impostos, que são revertidos para o bem de todos os moradores”, destacou Ivane.

O secretário de Turismo e Cultura, Paulo Salvi destaca que com este plano emergencial queremos acelerar a retomada local e regional para que nossos empreendimentos e experiências turísticas tenham fluxo imediato, movimentando a cadeia turística. “Queremos sair melhores desta pandemia, com o setor do turismo ainda mais unido e integrado, promovendo o turismo de forma sustentável, com o desenvolvimento social, cultural, ambiental e econômico, em equilíbrio”, declarou.

Para o prefeito de Garibaldi, Antonio Cettolin, nossos antepassados deixaram um legado de superação, e este aprendizado está sendo colocando em prática agora, trabalhando com muita seriedade e união. “Queremos manter a qualidade de vida de nossos moradores e ofertar experiências cada vez mais qualificadas para os garibaldenses e visitantes. Mas este é tempo de cautela. Assim, tudo está sendo feito com muito cuidado, para que tenhamos e inspiremos segurança”, declarou Cettolin.

Na retomada do turismo, há que reforçar a oferta turística de forma integrada. Garibaldi, a Capital Brasileira do Espumante, tem como segmentos turísticos predominantes o enoturismo e o turismo cultural, apresentando, ainda, rotas e equipamentos no segmento de turismo rural. Estes são, portanto os segmentos, responsáveis pela atração da maior parte do fluxo turístico do município. Esta identidade deve ser reforçada por todos os empreendimentos. Além disso, não se pode esquecer que Garibaldi faz parte da Região Uva e Vinho – Serra Gaúcha, o mais importante polo turístico do Estado. A localização estratégica, proximidade com a natureza e o fato de ainda possuir um turismo brando também deverão ser reforçados.

Fonte e foto: Município de Garibaldi