Fernanda Titton avalia gestão à frente do Observatório Social

Presidente deixa o cargo após dedicação voluntária de mais de dois anos

Em abril, a presidente do Observatório Social do Brasil – Bento Gonçalves (OSB-BG), Fernanda Titton, deixará o cargo após um período de dois anos e três meses à frente da organização. Não significa, entretanto, um afastamento. “Se depender de mim, sempre estarei atuando, é um dever do cidadão acompanhar a gestão púbica de sua cidade”, comenta.

Essa conduta carrega um gesto simbólico. Fernanda faz parte do OSB-BG desde a fundação, e sua permanência no órgão significa uma atitude na prática para um dos grandes desafios que ela enxerga para a entidade. “Nossa maior dificuldade ainda é a captação de voluntários, de pessoas que queiram contribuir com seu tempo e seu conhecimento para que possamos seguir avançando”, opina. E, apesar dessa limitação, vários foram os avanços em sua gestão. As eleições de 2020 oportunizaram, por exemplo, a assinatura, por parte dos candidatos a prefeito e a vereador, de um termo de compromisso pautado na transparência e na boa gestão dos recursos públicos.

Além desse projeto, denominado De Olho nas Eleições, Fernanda destaca outro, o Força-Tarefa Covid. Com essa ação, o OSB-BG monitorou todas as compras do município realizadas durante a pandemia, mesmo as ocorridas com dispensa de licitação. “Toda possível irregularidade foi remetida aos órgãos de controle”, diz. Outro trabalho destacado foi o acompanhamento das atividades da Câmara de Vereadores, incluindo o monitoramento de projetos e licitações, apresentado à comunidade a cada quadrimestre por meio de uma prestação de contas. Aliás, a aproximação do trabalho do OSB-BG com a comunidade é outro aspecto enaltecido nesses últimos dois anos.  “Cada vez mais esse deve ser um trabalho contínuo. Vamos manter a divulgação dos nossos trabalhos, sempre incentivando que o cidadão participe ativamente da vida pública, acompanhando o trabalho dos vereadores, prefeitos e secretários”, reforça Fernanda.

Para ela, estar à frente do Observatório foi uma experiência grandiosa e gratificante, além de desafiadora. E convoca para que a comunidade participe ativamente das questões da municipalidade para desenvolver um olhar crítico e, assim, contribuir, para melhorar não só a gestão pública como a vida em sociedade. “Foi engrandecedor estar ao lado de pessoas que todo dia estão acompanhando e monitorando a gestão pública, com um olhar atento a tudo que se gasta na cidade. Todo cidadão deveria se dar a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre como funciona um órgão público, uma prefeitura. É preciso entender para questionar. É preciso ter um olhar criterioso, e muitas vezes deixar o julgamento de lado, mas nunca deixar de questionar”, aconselha Fernanda.

 

Fonte: Exata Comunicação
Foto: Divulgação