FAPSBENTO presta contas em audiência pública na Câmara Municipal

Na pauta da prestação de contas do Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor Público Municipal de Bento Gonçalves (FAPSBENTO), foi apresentado o relatório do exercício 2020/2019, situação financeira e Pró-Gestão

O Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor Público Municipal de Bento Gonçalves (FAPSBENTO), realizou no início da noite desta segunda-feira (13), sua primeira prestação de contas aos servidores públicos, comunidade e vereadores. O plenário foi cedido à entidade que foi responsável pela organização. Na pauta, a prestação de contas apresentou um relatório do exercício 2020, 2019 e também sobre a situação financeira, Pró-Gestão.

A prestação de contas foi conduzida pelo Gestor do FAPSBENTO, Juliano Dangui, que assumiu em janeiro de 2021. Ele explica que o foco principal da audiência, foi apresentar ao servidor com transparência os dados do FAPS “observamos que mês a mês há mais servidores inativos recebendo e menos ativos contribuindo. E a solução para este quadro, seria realização de concurso público” pontuou Dangui.

Outro aspecto salientado por Dangui, é o foco na transparência do FAPSBENTO para o servidor público. O objetivo da entidade ao promover audiências públicas, está em intensificar as práticas de gestão previdenciária, a fim de aderirem ao Programa de Certificação Institucional e Modernização da Gestão dos Regimes Próprios de Previdência Social da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios – (Pró-Gestão RPPS). Este programa foi criado pelo governo federal para incentivar as RPPS a adotarem melhores práticas de gestão previdenciária, de forma a proporcionar maior controle dos seus ativos e passivos e a conferir mais transparência no relacionamento com os segurados e a sociedade.

Dangui explica que apesar de a certificação não ser obrigatória, o FAPSBENTO busca este caminho, para poder utilizar dos benefícios como o acesso a melhores índices de investimentos. “Além de abrir portas a outros investimentos, aumenta assim a transparência e gestão do RPPS. E ainda, o Pró-Gestão exige que o gestor e seus membros possuam no mínimo curso de nível superior e Certificado Profissional Anbima 10 (CPA 10), ou seja, que, pelo menos, tenham conhecimento em investimentos”, finalizou.

Participaram da audiência pública o Vice-prefeito Amarildo Lucatelli, Presidente da Câmara Municipal, vereador Rafael Pasqualotto (Progressistas), Secretário Municipal de Administração , Matheus Barbosa, Secretário Municipal de Esportes e Desenvolvimento Social, Eduardo Virissimo, Vice-presidente da Câmara, vereador Thiago Fabris (Progressistas) e os vereadores Edson Biasi (Progressistas), Agostinho Petroli (MDB), Duda Pompermayer (DEM), Ari Pelicioli (Cidadania), Idasir dos Santos (MDB), Sidinei da Silva (PSDB), o Procurador Jurídico da Câmara Municipal, Jaime Zandonai, e funcionários e contadores da Secretaria Municipal de Finanças.

 

Fonte: Câmara Bento