Evitem sexo com “outras raças”, diz deputada russa

17740427_303

Enquanto centenas de milhares de torcedores de diversos países se encaminham para a Copa, que começa nesta quinta-feira (14/06), uma deputada russa se viu na obrigação de lançar um alerta inusitado às mulheres na Rússia: evitem manter relações sexuais com estrangeiros “de outras raças”.

Tamara Pletnyova, presidente da Comissão Parlamentar para  Família, Mulheres e Crianças, alertou que algumas mulheres poderão se tornar mães solteiras de crianças mestiças, dois fatores que, segundo ela, as colocariam em situação vulnerável na sociedade russa.

A parlamentar disse ainda que, mesmo se mulheres russas se casarem com estrangeiros, esses relacionamentos costumam acabar de forma problemática. Elas muitas vezes, argumentou, se veem presas em outros países ou, se ficarem na Rússia, acabam sendo impossibilitadas de reaver seus filhos.

Pletnyova respondia a uma pergunta sobre as chamadas “crianças das Olimpíadas”, termo criado para descrever filhos e filhas de pele não branca concebidos durante os Jogos de 1980 em Moscou. Muitas dessas crianças sofreram discriminação no país. Na época, os métodos contraceptivos ainda não eram amplamente disponíveis na antiga União Soviética.

“Essas crianças sofrem e vêm sofrendo desde os anos soviéticos”, disse Pletnyova. “Uma coisa é se elas são da mesma raça, mas a situação é outra se são de raças diferentes. Não sou nacionalista, apenas sei que as crianças sofrem”, tentou explicar a parlamentar. Ela disse querer que os cidadãos russos se casem “por amor, independentemente de seu grupo étnico”.