Cuidar da família é tão importante quanto dar atenção ao paciente com câncer

Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves presta auxílio, psicológico e estrutural, para familiares de quem é diagnosticado com a doença

Para que seja estendido a uma pessoa doente, é preciso que o braço esteja forte. Mas é difícil manter-se rígido sempre, principalmente quando alguém querido tenta vencer uma enfermidade. Com a missão de trazer conforto para pacientes, a Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves também presta auxílio psicológico e estrutural a quem, por vezes, abdica da própria rotina para se dedicar a quem ama.

De acordo com estudo recente realizado pelo laboratório americano Pfizer com 170 pessoas em diferentes capitais brasileiras, o impacto do diagnóstico de câncer costuma ser semelhante para pacientes e pessoas próximas: medo, tristeza e insegurança são os sentimentos que sucedem a notícia. Em relação à percepção do sofrimento – o quanto cada um considera que sofreu ao ser informado da doença -, 72% dos portadores afirmaram terem sofrido muito, enquanto 88% dos familiares relataram forte baque. “Nos dois casos a pessoa começa a viver uma espécie de luto. É uma constatação da perda de saúde, de comprometimento de uma condição que antes era favorável. Quem está próximo acaba tendo também que lidar com essa possível perda”, explica o psiquiatra Aldo Migliavacca, que atende encaminhamentos da Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves.

O médico alerta que as consequências desse choque podem ser físicas ou psíquicas, sendo importante procurar auxílio e buscar se fortalecer novamente para, na sequência, emprestar um pouco dessa força ao paciente. “O primeiro passo é trabalhar a aceitação da realidade, para a partir daí encontrar soluções mais palpáveis. Em um ambiente otimista, com suporte de pessoas que acreditam na recuperação, a tendência é de o doente reagir melhor, com a ajuda de familiares e amigos.”

Auxílio

Responsável por atender quem é acometido pela doença, a Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves também está atenta para se colocar junto dos familiares no processo de recuperação. Destacam-se entre as ações que dão esse apoio o programa de reinserção no mercado de trabalho, o encaminhamento ao atendimento psicológico, as campanhas de conscientização e a consolidação da sede da entidade, onde as famílias são abrigadas com conforto e sem custo quando de passagem pela cidade para a realização de exames. Trabalho que é elogiado por Migliavacca. “A Liga por si só já representa algo muito grande, uma entidade que não deixa as pessoas sozinhas, auxiliando pacientes e família de diversas formas”, diz.

Esse compromisso parte do entendimento de quanto importante é a estrutura de apoio para ajudar quem luta pela vida. “A atuação da Liga de Combate ao Câncer, hoje, prioriza a situação global do paciente e sua família, atendendo todos os aspectos que são afetados pela doença. Isso envolve, inclusive, um olhar sensível para o lado humano do tratamento”, explica a presidente da entidade, Maria Lúcia Gava Severa.

A Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves, criada por voluntárias em 1977, é resultado do esforço e da paixão de pessoas que trabalham pelo bem-estar de quem está passando por dificuldades relacionadas ao câncer. A missão é ajudar pessoas necessitadas auxiliando a comunidade no combate e na prevenção do câncer. O objetivo da entidade, assistencial e sem fins lucrativos, é desenvolver ações voltadas a prevenção do câncer, além de apoiar as pessoas que estão vivendo com a doença e precisam melhorar sua qualidade de vida.

A sede unificada da Liga de Combate ao Câncer de Bento Gonçalves fica na Rua Ramiro Barcelos, número 580, e atende pelo fone (54) 3451.4233. Sua localização é estratégica, no centro da cidade, ao lado do Hospital Tacchini – instituição de referência no tratamento oncológico na região.

 

Fonte: Exata Comunicação e Eventos
Foto: Leon Sanguine / Divulgação

(RM)