CPI da Câmara de Monte Belo finaliza depoimentos na investigação de construção de escola

Com o depoimento do prefeito Adenir Dallé (PMDB) nesta terça-feira, 24, foi encerrado o período de oitivas pela Câmara de Vereadores de Monte Belo do Sul, junto a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga supostas irregularidades na construção de uma escola municipal. Foram 23 pessoas ouvidas no total, entre empresários, engenheiros, Comissão de Licitação da Prefeitura, entre outras.

A obra recebeu mais de R$ 1 milhão do Governo Federal e cerca de R$ 250 mil da Prefeitura, contudo, está parada há meses. Os vereadores Silvio Cesca (PMDB), relator, e Onécimo Pauleti (PMDB), presidente da CPI, além dos vereadores Aristides Fantin (PMDB) e do presidente do Legislativo, Nilso Cavaleri (PDT), efetuaram os questionamentos aos ouvidos.

O presidente da Câmara, Nilso Cavaleri, destacou que um dos próximos passos é a contratação de um perito, para auxiliar nas avaliações do local, inclusive para elaboração do relatório final do Legislativo.

“O que se deu para ver é que a ansiedade de fazer as coisas as vezes não se procuram elementos adequados. Houve desde o início uma serie de erros pontuais que levou a isto. Quando uma obra começa mal, realmente só pode terminar mal. A gente sabe onde está as falhas, mas a Câmara não pode julgar ninguém. A justiça que vai fazer uma nova investigação em cima disso e quem errou vai pagar por isto”, afirmou Cavaleri.

Em seu depoimento Dallé destacou que está sendo realizado um novo estudo, para a viabilidade de retomar as obras. O objetivo é não perder o recurso federal para o projeto.

 

O prazo previsto para finalização do relatório é até 5 de dezembro.

A obra iniciada em 2015 está paralisada deste outubro de 2016, devido a problemas na execução do projeto arquitetônico, por parte da empresa Brunoni e Salvador Empreendimento LTDA, vencedora da licitação realizada pela Prefeitura em 2014.

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora