Concurso Brigada Militar: inscrições começam nesta terça

São oferecidas 4.000 vagas para o cargo de Soldado, com remuneração inicial de R$ 4.689,23; para especialista, Português terá maior peso na prova

A Brigada Militar do estado do Rio Grande do Sul publicou na quarta-feira. 24. o edital com o cronograma do concurso de Soldado para 2022. Serão oferecidas 4 mil vagas para a carreira que exige o Ensino Médio completo, idade mínima de 18 anos e máxima de 25, além de carteira de habilitação na categoria “B”.

Os concurseiros poderão realizar as inscrições no site da banca organizadora, a FUNDATEC, até o dia 30 de dezembro. O exame intelectual, primeira etapa do processo seletivo, será realizado dia 30 de janeiro de 2022. Ele é composto por 50 questões de múltipla escolha, com duração de 3 horas e meia. A taxa de inscrição é de R$ 92,54.

As outras etapas ficarão a cargo do Exame de Saúde, de caráter eliminatório, composto por testes de corrida, resistência e força, além dos exames de capacidade física e psicológico e ainda serão divulgadas ao longo do cronograma do processo seletivo.

Segundo Daniel Lustosa, coordenador pedagógico do AlfaCon Concursos, durante esses meses de estudos, a melhor preparação será aquela feita por meio da resolução de exercícios de provas anteriores.

Uma alternativa é estudar por materiais atualizados. Uma estratégia é procurar por cursos preparatórios que oferecem gratuitamente algumas apostilas e até mesmo aulas ao vivo. “Há muito conteúdo sendo transmitido, ao vivo, pela internet por professores ou cursos preparatórios”, afirma.

Para ele, esse método permite treinar diretamente para a prova ao aplicar todo o repertório adquirido nos estudos. “É uma maneira de transformar as informações obtidas pelos livros e vídeoaulas na internet de maneira passiva para ativa, facilitando a assimilação e memorização dos conteúdos”, explica.

Como será a prova objetiva

A prova objetiva será de múltipla escolha com 50 questões, divididas entre as disciplinas de Língua Portuguesa (10), Matemática (10), Conhecimentos Gerais (10), Informática (05), Legislação Específica (10) e Direitos Humanos (05). Levando em conta a proporção de temas, Lustosa aconselha destinar mais da metade do tempo para as matérias de Língua Portuguesa e Matemática, que correspondem a quase 60% do exame.

“Monte um cronograma de estudos de acordo com as áreas de conhecimento. Se a pessoa trabalha, pense em uma rotina entre duas a três horas de estudo por dia. Leve em consideração a proporção de temas que serão cobrados na prova”, explica.

A ideia é poder estudar cerca de dois ou três assuntos por dia. No começo, estabeleça metas e prazos curtos. Isso vai ajudar a ter a percepção de progresso e a evitar frustrações que podem minar a motivação ao longo do tempo.

Conversar com outros concurseiros que vão realizar a prova também pode ser uma boa ideia. “Compartilhar dicas, sugestões de estudo, experiências de outras provas já realizadas pode amadurecer esse estudante que ainda está começando”, conclui.

 

Fonte: Alfacom
Foto: Arquivo Difusora

(RM)