Comitiva gaúcha negocia preço mínimo da uva em Brasília

O deputado Elton Weber (PSB) acompanha, nesta quinta-feira, em Brasília, duas audiências para tratar sobre o preço mínimo da uva para a safra 2021/2022. As agendas foram marcadas pelo presidente da Frente Parlamentar da Agricultura Familiar, deputado Heitor Schuch, a pedido da Comissão Interestadual da Uva. Os encontros são desdobramento da reunião ocorrida durante a Expointer, em Esteio, com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, numa articulação da Frente Parlamentar da Vitivinicultura da Assembleia Legislativa, coordenada por Weber.

Os encontros ocorrerão às 10h com o diretor de Comercialização e Abastecimento do Ministério da Agricultura (Mapa), e às 13h com o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Cesar Halum. Além de Schuch e Weber, participam o presidente da comissão, Cedenir Postal, o vice-presidente da Fetag/RS, Eugênio Zanetti, e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Flores da Cunha e Veranópolis, OIir Schiavenin.

A expectativa de Weber é que o valor mínimo contemple pelo menos o custo de produção e que o prazo do pagamento total da uva seja respeitado, com conclusão em maio. De acordo com o estudo do Dieese o custo variável é de R$ 1,34 o quilo, uma alta de 23% em relação a última safra no Rio Grande do Sul.

Os produtores pedem ainda uma linha específica de crédito para a compra da safra, com prazo de 12 meses para capital de giro, até a venda do produto final. “O custo de produção serve de referência para balizar as negociações e definição do preço de mercado da próxima safra. O preço deve ser justo, para tal, deve cobrir o custo de produção e proporcionar margem de lucratividade”.

Foto: Divulgação

Fonte: Agência de Notícias