Comitê científico de apoio ao enfrentamento da pandemia não recomenda volta às aulas no RS

A reitora da Universidade da Universidade de Ciências da Saúde de Porto Alegre e presidente do Comitê científico de apoio ao enfrentamento da pandemia, Lucia Pellanda, afirmou que o conselho não recomenda o retorno às aulas presenciais no estado. A afirmação foi feita durante reunião virtual da Comissão de Educação, Cultura, Desporto, Ciência e Tecnologia da Assembleia Legislativa, realizada na manhã desta terça-feira (6).

Conforme a reitora, nota técnica e considerações do Comitê Científico sobre a volta às aulas e a pandemia pela Covid-19 recomenda que somente se considere o retorno às atividades presenciais quando houver desaceleração significativa do número de casos novos, capacidade de rastreamento e testagem de todos os casos novos nas escolas, além de garantia de estruturas para aplicação dos protocolos de segurança necessários.

Lucia Pellanda destacou, ainda, que o Comitê Científico entende que não é possível o relaxamento do distanciamento físico e a retomada das aulas em locais onde há transmissão comunitária não controlada. Questionada pela presidente da Comissão, deputada Sofia Cavedon (PT), sobre a transmissão da Covid-19 nas escolas, ela disse que as crianças têm baixo risco, mas não estão isentas de contaminação e lamentou os 15 óbitos acontecidos no RS. Lucia assinalou, no entanto, que professores e servidores de escola têm alto potencial de contaminação.

A presidente do Comitê alertou também que pela característica de circulação, as crianças têm grande capacidade de transmissão. Lucia revelou um estudo espanhol que detectou que cada criança tem contato com outras 800 pessoas.

Além da reitora da UFCSPA, se manifestaram as deputadas Sofia Cavedon, Luciana Genro (Psol); representantes do CPERS/Sindicato, Vera Lessês e Edson Garcia; e Cassiana Lipp João, do Grupo Direito ao Ensino Não Presencial.

Ordem do Dia
Em cumprimento à pauta da Ordem do Dia da reunião ordinária virtual da Comissão, os deputados aprovaram três requerimentos de audiência pública. O primeiro requerimento aprovado, de autoria do deputado Gabriel Souza (MDB), pretende discutir a situação da Escola Técnica de Agricultura (ETA), de Viamão.Por solicitação da deputada Sofia Cavedon (PT), outras duas audiências foram aprovadas. Uma, para tratar do fechamento da Escola Estadual de Ensino Fundamental Rio Grande do Sul de Porto Alegre. Outra para discutir a Lei de Emergência Cultural e sua aplicação em Cachoeirinha.

Participação
Participaram da reunião ordinária virtual as deputadas Sofia Cavedon (PT), presidente, Any Ortiz (Cidadania), Luciana Genro (Psol), e os deputados Issur Koch (PP), Fernando Marroni (PT), Gabriel Souza (MDB), Gaúcho da Geral (PSD), Ruy Irigaray (PSL) e Rodrigo Maroni (Pros).

Fonte: Agência de Notícias – Assembleia Legislativa do RS