CIC-BG recebe Presidente da Assembleia Legislativa, Gabriel Souza, e deputado Carlos Búrigo

Em agenda pela Serra, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Gabriel Souza (MDB), elegeu o Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG) como uma das paradas estratégicas para mais uma etapa do projeto de interiorização do Parlamento. A visita ocorreu na sexta-feira (11).

Acompanhado do deputado Carlos Búrigo (MDB), Souza falou sobre sua gestão na Casa e a atuação do Parlamento no combate à pandemia. Num esforço envolvendo a AL, o Tribunal de Justiça, o Ministério Público, a Defensoria Pública, o Tribunal de Contas, o Parlamento e o próprio governo, hospitais gaúchos receberam R$ 90 milhões para enfrentarem a covid-19. A AL direcionou recursos também para Bento Gonçalves, repassando R$ 798 mil para o Hospital Tacchini, R$ 252 mil para o hospital de campanha e R$ 90 mil para o Pronto Atendimento municipal.

O cuidado com a saúde também foi lembrado pelo presidente do CIC-BG, Rogério Capoani. Ele lembrou do trabalho voluntário do movimento Unidos por Bento, que recentemente instituiu um consultório de atendimento imediato à covid-19 para trabalhadores. “Tivemos mais de 200 atendimentos, com 66 pacientes tendo completado o ciclo de 14 dias de monitoramento. Dos 45 casos positivos, nenhum foi internado, isso ajuda a não colapsar o sistema de saúde”, disse.

Capoani também elogiou a evolução do modelo de distanciamento controlado do governo, que está mais coerente. Essa mudança, lembraram os parlamentares, também teve a atuação da AL. “Ouvimos os setores econômicos e sociais para levar para o governo. O Parlamento está ativo e em sintonia com a sociedade, esse é o nosso papel, sentir o pulsar da sociedade e discutir isso com o governo, que é quem consegue fazer as ações”, salientou Búrigo.

O presidente da AL disse que o Rio Grande do Sul também tem evoluído nos últimos anos. Disse que a gestão do ex-governador José Ivo Sartori (MDB) implantou uma nova agenda focada no tripé equilíbrio fiscal, modernização do Estado através de reformas e rediscussão do tamanho do Estado com privatizações e extinção de estruturas públicas. “Pela primeira vez desde 1989, o Estado segue um programa não ideológico de governo”, comentou Souza.

Para ele, isso devolveu poder de investimento para o Executivo. Como exemplo, citou o R$ 1,3 bilhão anunciado nesta semana pelo Piratini na recuperação de estradas gaúchas. Neste sentido, também falou do pacote de concessão de rodovias e a privatização da CEEE Transmissão, cujo leilão ocorrerá em julho com preço mínimo de R$ 1,3 bilhão. “Esperamos arrecadar mais de R$ 3 bi”, disse Souza.

Antes de encerrar sua visita, Souza também solicitou que a região participe das discussões de modelo de concessão das rodovias e conheça o projeto de criação das unidades regionais de saneamento básico. Até 2033, o Marco Legal do Saneamento Básico Brasileiro prevê universalizar o abastecimento de água e chegar a 90% do atendimento do esgotamento sanitário.

No encontro no CIC-BG houve, ainda, espaço para discussão de temas ligados à infraestrutura, tributos e questões setoriais do comércio, apresentados por lideranças que acompanharam a reunião.

Fonte: Exata Comunicação

Fotos: Barbara Salvatti