Caso Criciúma: BM participa de coletiva para informar ações realizadas na ofensiva

Entrevista ocorreu na manhã desta quinta-feira (03), na Secretaria da Segurança Pública

Com o objetivo de nivelar as informações das ações executadas após o ataque a banco ocorrido na madrugada da última terça-feira, 1º de dezembro, no município de Criciúma, em Santa Catarina, o Comandante-Geral da Brigada Militar, Coronel Rodrigo Mohr Picon, participou de uma entrevista coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (03). O evento, organizado pela Secretaria da Segurança Pública do Rio Grande do Sul (SSP-RS), aconteceu na sede do próprio Órgão.

Coordenando a entrevista, o vice-governador e secretário da Segurança Pública do Estado, Delegado Ranolfo Vieira Júnior abriu o evento explicando a atuação das forças de segurança gaúcha nas últimas 24 horas, que apoiam integralmente às Polícias Militar, Civil e Rodoviária Federal (PRF) e também à Secretaria da Segurança Pública de Santa Catarina (SSP-SC) desde o momento que o ataque foi constatado.

“É um trabalho de apoio das forças de segurança do nosso estado ao estado de Santa Catarina. Quem vai investigar o caso é a polícia de Santa Catarina, (pois) o fato ocorreu lá. Então, nós estamos aqui na condição de apoiadores, dentro da questão da integração existente entre os dois estados da federação brasileira”, pontuou.

Ranolfo, também em sua fala inicial, citou as prisões de seis criminosos que, segundo ele, podem ter atuado direta ou indiretamente na ação criminosa. Os homens, detidos entre a tarde de ontem e o início da manhã de hoje, foram capturados nas cidades de São Leopoldo (2), Torres (3) e Morrinhos do Sul (1). O chefe da SSP-RS ainda aproveitou para reforçar que as buscas seguirão acontecendo no Rio Grande do Sul “com a possibilidade de prender mais indivíduos que tenham ligação com este fato de Criciúma”.

Comandante-Geral da Brigada Militar – Corporação que está realizando a segurança da divisa entre os dois estados e buscas pelo território gaúcho -, o Coronel Mohr deu detalhes sobre a ofensiva que resultou na detenção de um dos criminosos.

“Ontem à noite (a gente) recebeu uma informação do BOPE/SC, da inteligência de Santa Catarina, da possibilidade de uma casa em Morrinhos do Sul que está sendo utilizada por estes criminosos. A partir desta informação, encaminhamos à localidade a nossa inteligência e o nosso Batalhão de Operações Especiais e hoje às 5:30 da manhã, foi feita a abordagem deste local e a prisão de um indivíduo. (Ainda) se identificou, dentro da casa, vários objetos com características daqueles utilizados, desde uniformes, material para uso de explosivos, tinta, spray, provavelmente utilizados para pintar de preto as janelas dos veículos. Então, são várias características, vários objetos que poderiam estar envolvidos nesta ação”, informou.

Além do Delegado Ranolfo e Coronel Mohr, também estiveram presentes na coletiva de imprensa, citando as medidas adotadas por suas instituições, as Chefes da Polícia Civil, Delegada Nadine Anflor, e do Instituto-Geral de Perícias, Heloisa Kuser, o superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Luís Carlos Reischak, e o Delegado titular do Departamento Estadual de Investigações Criminais, João Paulo Abreu.

*Ainda durante a entrevista, mais duas prisões de criminosos que participaram do ataque a banco foram confirmadas. Já após o término da entrevista, outro indivíduo também foi preso. Outras informações sobre o trio detido ainda são aguardadas.

Fonte e fotos: SSP-RS