Beatriz Araújo desafia empresários a tornar Caxias a cidade que mais investe em cultura no RS

“Olhem com atenção para a importância do investimento em cultura para as nossas cidades, os nossos lugares. E aos empresários que estão aqui, quero pedir: vamos fazer Caxias diferente, vamos fazer com que Caxias seja a cidade que mais investe em cultura e que melhor usa o sistema estadual de incentivo à cultura do Rio Grande do Sul. Sejam diferentes, façam a diferença.” O desafio partiu da secretária estadual da Cultura do estado, Beatriz Araújo, durante sua palestra na reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias), nesta segunda-feira (25).

Em sua palestra, Beatriz falou sobre as recentes alterações na Lei de Incentivo à Cultura (LIC), que reduziu as contrapartidas do patrocinador de 25% para 10%, e fez um balanço das principais ações realizadas pela pasta nos últimos dois anos, especialmente aquelas voltadas para amparar os trabalhadores da cultura que ficaram sem renda durante as restrições impostas pela pandemia. A medida incluiu a aplicação de renda emergencial no valor de R$ 1,5 milhão proveniente da Lei Aldir Blanc, que em Caxias do Sul foi distribuída a 16 trabalhadores da cultura, totalizando um repasse de R$ 48 mil. A Secretaria da Cultura, ressaltou, concentrou esforços em 2020 e 2021 para socorrer os trabalhadores desse setor, um dos mais penalizados pela pandemia da Covid-19.

Atualmente, a Secretaria executa, em coinvestimento com os municípios, R$ 10 milhões em recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) para o pagamento de um novo auxílio emergencial. Em Caxias do Sul, R$ 800 mil serão investidos nesta modalidade de renda emergencial, sendo R$ 600 mil do FAC e R$ 200 mil do município, podendo beneficiar mil trabalhadores.

A secretária também apresentou detalhes do programa Avançar na Cultura, lançado em agosto pelo governo do estado com o objetivo de incentivar o setor. Serão investidos R$ 76,1 milhões – recursos do tesouro – até 2022, entre obras, fomento, editais e qualificações. “Um investimento superior ao total realizado nos últimos oito anos no Rio Grande do Sul”, frisou a secretária.

De acordo com ela, o Avançar, além de investimentos financeiros, prevê programações especiais, promoção de visibilidade de identidades culturais e ações de inclusão e solidariedade. O programa prevê, por exemplo, a aplicação de R$ 35,1 milhões no âmbito do patrimônio cultural, focando na qualificação, preservação e recuperação. Serão obras e ações em 23 instituições vinculadas à Secretaria da Cultura, além de ações de valorização de forma geral, como projetos de restauração de bens tombados e um edital para instalação de Museus de Memória ou de História. Pelo FAC, serão lançados sete editais, totalizando outros R$ 30 milhões em investimentos.

A reunião-almoço da CIC Caxias desta segunda-feira foi conduzida pela vice-presidente de Serviços da entidade, Maristela Tomasi Chiappin, como forma de marcar também o encerramento da campanha Outubro Rosa. Em sua saudação, Maristela fez menção à importância do autocuidado e da prevenção ao câncer de mama.

Além disso, Maristela chamou a atenção dos participantes do evento para a importância de as empresas investirem na cultura. “Hoje existem instrumentos tributários em que é possível destinar parte dos impostos para poiar iniciativas culturais, assim como fazemos com a educação, saúde e segurança pública. Investir em cultura é investir na sociedade”, enfatizou.
Fonte: Assessoria de Imprensa da CIC Caxias