Viúva de policial morto em Montenegro escreve carta e diz que “ele nasceu e viveu como herói”

Sandra Santos, viúva do policial Edler dos Santos, morto em ação em Montenegro, publicou um texto que está sendo compartilhado por grupos de aplicativo como forma de reflexão e solidariedade ao momento de pesar.

Nasceu herói, nosso herói. Morreu herói, herói de um Estado

Edler Gomes dos Santos nasceu em 25 de janeiro de 1965. Cresceu amoroso, justo e sonhador. Introspectivo, ao mesmo tempo que alegre e determinado. Um sábio amigo, um aluno exemplar, um atleta dedicado, um chefe escoteiro determinado. Um herói para seus escoteiros.

Em São Borja ajudou a organizar e fundar a 1ª Cia de Engenharia (de Combate Mecanizada do Exército). Soube ser um tenente R2 digno de elogios e reconhecimentos. Um herói para seus soldados.

Com 17 anos começou a namorar e construir sua família. Hoje tem esposa, duas filhas, dois genros e um neto amado, que vai nascer em dezembro. Um herói para seus pais, irmãos, amigos, parentes e para “sua família de seis, agora sete”.

Em 2010, tornou-se escrivão da Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul. Inspirado em sua vocação e no exemplo do irmão, delegado Regis Gomes dos Santos, soube ser exemplo de servidor, policial, colega e amigo. Um herói para quem com ele conviveu nesses poucos quase 9 anos.

Às 3h30 da manhã de 16 de julho de 2019, saiu de casa, e foi cumprir o que para ele seria apenas mais uma operação da sua carreira policial. Porém, foi sua última tarefa nessa vida. Nunca mais vai voltar para seu bairro, para sua rua, para sua casa, para sua família e amigos. Nunca mais fará seus passeios de moto, não vai concluir os projetos com seu trailer e não irá mais nos treinos do Shorinji Kempo.

Ele não foi um herói porque morreu. Ele nasceu e viveu como herói. E heróis são todos esses policiais que cuidam de nós todos os dias. Mas eles precisam de quem cuide deles. Precisamos dos nossos heróis dignamente vivos. Eles precisam voltar para suas casas e suas famílias. Quem cuida de quem cuida de todos nós?

SANDRA SANTOS
viúva do policial Edler dos Santos

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora