Vinhos e espumantes no cenário do agronegócio

Salão do Empreendedor, na Expointer, exaltará importância da produção gaúcha e trará informação ao visitante

Esteio – Os vinhos e os espumantes produzidos no Rio Grande do Sul merecem muitos brindes quando avaliados em qualidade. As premiações recebidas atestam isso e para que os consumidores também entendam e conheçam a produção gaúcha, o Salão do Empreendedor, presente na 41ª Expointer – de 25 de agosto a 2 de setembro, vai ter um espaço dedicado a isso.

Entre as cadeias produtivas destacadas em 2018, a vinicultura, assim como a carne e a soja, terá uma verdadeira exposição didática, e até experimental, com degustações. O Salão do Empreendedor poderá ser visitado no pavilhão internacional. Essa é uma iniciativa da Farsul, do Senar RS e do Sebrae RS, por meio do programa Juntos para Competir, em parceria com Fecomércio/Senac, Fiergs/Senai e Embrapa.

Nos 800m² de Salão do Empreendedor, a vinicultura terá cinco espaços para apresentar a cadeia do vinho e dos espumantes com foco na história de como é o processo “Do campo à mesa”. Conforme o gestor de projetos no Sebrae RS André Bordignon a ideia é esclarecer aos visitantes e aos consumidores sobre a riqueza do Estado no cenário mundial. “É uma realidade admirável o grau de qualidade da produção gaúcha. Podemos contribuir com ações voltadas ao aumento do consumo do vinho e o Salão do Empreendedor é uma delas”, comenta.

Na Expointer, se verá um misto de tecnologia, qualidade e alimento seguro em cinco momentos: produção, indústria, cave, enoturismo e mercado. Na área que mostrará a produção, será possível visualizar o cenário atual da uva e do vinho no Estado. “Esse segmento tem uma importância perante o mercado nacional. Na TV interativa, vamos explorar o Mapa do Rio Grande do Sul com informações sobre cada região com imagens e gráficos para exemplificar”, conta. Além desse mapa, haverá material sobre as indicações geográficas e a produção integrada da Embrapa Uva e Vinho, um importante parceiro de pesquisa e seleção de sementes.

Já na área da indústria, será representada uma vinícola, onde serão apresentados alguns equipamentos como tanques, filtros e engarrafadeira. “Aqui entra o destaque para o trabalho de Boas Práticas Enológicas e os cuidados com o alimento seguro”, aponta Bordignon. Na Cave será demonstrada a fase de maturação do vinho e da espumante utilizando um pupitre com garrafas de espumante e pipas de carvalho. Neste espaço estão programadas quatro oficinas diárias de degustação de vinho com um sommelier. Essas oficinas de degustação terão duração de 20 a 30 minutos e os horários serão: de segunda-feira a sexta-feira às 11h30, 13h e 15h. E aos sábados e domingos, às 11h30, 13h, 15h e 17h.

O Enoturismo estará demonstrado com imagens de vinícolas que já estão atuando com esse foco para despertar o interesse em conhecer os roteiros e criar desejo no consumidor. E, por fim, na área de Mercado haverá uma mostra de produtos de vinícolas separados por regiões e indicações geográficas. O sommelier poderá explicar aos visitantes sobre as principais características e mais informações sobre os vinhos e espumantes gaúchos. Em parceria com o Ibravin, Senac-RS, Embrapa Uva e Vinho, Senar-RS e Senai-RS, haverá oficinas de aromas e pequenos desafios que testarão os visitantes.