Vigilância Ambiental identifica focos do mosquito Aedes Aegypti em bairros de Bento

capa_18

A Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Ambiental alerta para a identificação de foco do mosquito Aedes Aegypti, responsável pela transmissão de doenças como dengue, chikungunya, zika, e febre amarela. As larvas do mosquito foram encontradas durante vistoria, em vários pontos dos Bairros Botafogo, Pomarosa e Cidade Alta.

De acordo com o coordenador de Vigilância em Saúde, Rafael Vieira, o clima dos últimos dias tem sido muito favorável para o desenvolvimento do mosquito e outros insetos. “O ambiente ideal para a criação do mosquito é na sombra, com água limpa e parada, ou entre o lixo acumulado. As larvas são adaptadas ao calor. Por isso, é importante que cada cidadão faça a sua parte e siga as orientações dos profissionais da Vigilância Ambiental e Secretaria de Meio Ambiente, para eliminar os criadouros do mosquito”, enfatiza.

A prevenção é a melhor forma de evitar a proliferação do mosquito. É importante verificar o seu quintal com freqüência, 15min por semana são suficientes para eliminar criadouros (que são todos os depósitos que podem acumular água e servir para proliferação do mosquito).

A fêmea do Aedes aegypti deposita seus ovos nas paredes internas de recipientes que tenham ou que possam acumular água parada. Em contato com a água, os ovos evoluem até se transformarem em mosquitos adultos. Quanto mais quente e úmido o clima, maior será a população de mosquitos.

No sul do Brasil, o principal criadouro do mosquito é o lixo reciclável espalhado pelo meio ambiente. Potes, garrafas, plásticos, pneus acumulam água proliferando mosquitos, além de servirem como abrigos para outros insetos que podem ser prejudiciais à saúde, como baratas, carrapatos e animais peçonhentos.

A preocupação da Secretaria de Saúde é com relação à presença cada vez maior no número de larvas identificadas como sendo do mosquito Aedes Aegypti. Em caso de algum morador constatar febre, dor no corpo, manchas vermelhas na pele, coceira e/ou vermelhidão nos olhos, deve buscar imediatamente atendimento médico.

A equipe de agentes da Vigilância Ambiental segue realizando visitas de orientação e vistoria nas residências do Município. Em caso de denúncias, os moradores podem entrar em contato, através do 0800-979-6866.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Vigilância Ambiental