UCS participa do dezembro vermelho na prevenção e testagem de HIV

A Universidade de Caxias do Sul e especialmente o Laboratório de Pesquisas em HIV/Aids aderiram à recém criada Campanha Nacional de Prevenção ao HIV/Aids e outras infecções sexualmente transmissíveis, que passa a ser realizada todo o mês de dezembro, com foco na prevenção, assistência e promoção dos direitos humanos das pessoas que vivem com o HIV/Aids.

No dia 29 de novembro, quarta-feira, das 13h30min às 18h, no Centro de Convivência do Campus-Sede, haverá distribuição de preservativos e material informativo sobre HIV/Aids. Quem desejar poderá realizar testes rápidos e gratuitos para HIV, sífilis, hepatite B e hepatite C e profissionais da área da Saúde estarão à disposição para dar orientações e informações sobre cuidados, prevenção e tratamento dessas doenças. A campanha tem a parceria do Serviço de Infectologia da Secretaria Municipal da Saúde, dos cursos de Enfermagem e Medicina, da Liga de Infectologia da Medicina, do Núcleo de Educação Permanente em Saúde – NEPS, da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes – CIPA, de estudantes e de funcionários da Universidade.

A coordenadora do Laboratório de Pesquisas em HIV/Aids, Rosa Dea Sperhacke, alerta que o Rio Grande do Sul é o estado da Federação que apresenta a maior taxa de detecção de Aids. “Estima-se que 90 mil pessoas vivam com HIV no estado e 20% dessas pessoas não sabem que estão infectadas. São esses dados que mobilizam campanhas como a do Dezembro Vermelho”. Este ano, o Laboratório de Pesquisas em HIV/Aids da UCS comemorou 15 anos de atividades com a realização de atividades de divulgação científica sobre o HIV/Aids. Veja como foi.

DEZEMBRO VERMELHO – Criada no ínício deste mês, a Lei 13.504 incentiva a realização de ações a serem realizadas durante todo o mês de dezembro, mobilizando parcerias entre o poder público, sociedade civil e organismos internacionais, e de acordo com as diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS) para o enfrentamento da Aids e de outras doenças sexualmente transmissíveis.

A diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Adele Benzaken, explica que as ações do Dezembro Vermelho vem reforçar as ações realizadas durante o Dia Mundial de Luta contra a Aids, em 1° de dezembro. “Precisamos de campanhas que alertem a população sobre o HIV/Aids e que contribuam para as ações contínuas de prevenção, cuidados e tratamento realizadas pelo Ministério da Saúde, em conjunto com a sociedade civil”.

Foto: Claudia Velho

Fonte: UCS