Tribunal de Contas identifica pagamento de pensão a 106 pessoas falecidas

como-fica-a-pensao-por-morte-com-um-novo-casamento-1

Após cruzamento de dados obtidos através do sistema de Recursos Humanos do Estado do Rio Grande do Sul (RHE) e da base de dados de falecidos (Sistema de Controle de Óbitos – SISOBI), o Centro de Gestão Estratégica de Informação para o Controle Externo (CGEX), do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RS), identificou 106 casos de indícios de pagamentos de pensão em nome de pessoas falecidas, no âmbito estadual.

De janeiro de 2016 a junho de 2017, estima-se que o potencial prejuízo tenha sido de R$ 3,7 milhões. Foram considerados apenas os casos em que a data de óbito do pensionista é pelo menos dois meses anterior à data do último pagamento efetuado.

Embora o Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul (IPERGS) possua controles e atualização do banco de dados, ainda há a possibilidade de erros ou fraudes, o que motivou a análise do TCE-RS.

A partir desse levantamento, os dados serão encaminhados aos auditores do Tribunal, que poderão verificar se há, de fato, irregularidades nos pagamentos.

Em julho deste ano, o CGEX realizou cruzamento de dados semelhante, a partir de informações enviadas pelos jurisdicionados na esfera municipal, e encontrou indícios de pagamento de pensão a 43 pensionistas falecidos.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social