Trabalhadores da construção civil têm reajuste de 4,5% após dissídio

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sitracom BG), concluiu as negociações com a Associação das Empresas de Construção Civil (Sinduscon) e Ascon Vinhedos e conquistou um reajuste de 4,5% para os trabalhadores da categoria que tem como data base o dia 1º de maio. O valor ficou acima da inflação que foi de 3,99%. Nos pisos a reposição foi ainda maior e alcançou índices que variam de 5 a 7%. As rodadas de negociações, conforme o presidente do Sitracom BG, Itajiba Soares Lopes foram bastante difíceis em virtude da situação econômica e social do País. “Após o golpe que derrubou a democracia brasileira o desgoverno tomou conta do Brasil. Os setores produtivos estão buscando forças para sair dessa crise financeira, mas o preço de tudo isso quem paga mesmo é o trabalhador”, argumentou.

O setor da construção civil foi um dos que mais sofreu com a crise econômica e as conseqüências disso recaem diretamente sobre a classe trabalhadora. “O papel do Sitracom BG, é lutar para que as conquistas do trabalhador não se percam e por isso as negociações foram intensas. Não conseguimos chegar a um percentual que seja o ideal para quem labuta, mas consideramos que chegamos a um meio termo que ainda impede que o trabalhador sofra maiores prejuízos”, explica o sindicalista Arcelo Rossini.