Sistema antifraude bloqueia mais de 300 requerimentos de Seguro-Desemprego no RS

erros-seguro-desemprego-800x445

De dezembro de 2016 a janeiro de 2018, 53.837 requerimentos de Seguro-Desemprego foram bloqueados pelo Ministério do Trabalho. O número foi divulgado nesta segunda-feira, 8,  pelo diretor substituto do Departamento de Tecnologia da Informação do Ministério do Trabalho, Luiz Henrique Machado, em entrevista para Rádio Difusora.

“Essa tecnologia em cruzamento de dados possibilitou detectar fraudes em grandes volumes. A gente começou a detectar padrões no tipo de fraude praticada no País, desde a falsificação mais grosseira, na remuneração e até a criação de indivíduos”, comentou.

Ele relatou que em um mesmo CPF, por exemplo, há dez pessoas trabalhando e sendo demitidas, recebendo benefícios.

Até dezembro passado, o Estado do Maranhão era o líder do ranking, com 16.427 pedidos bloqueados, seguido de São Paulo, que concentra a maior população do país, com 9.328 pedidos, e, em terceiro lugar, o Pará, com 3.363. O Rio Grande do Sul tem um número pequeno, apenas 398 requerimentos bloqueados.

O sistema faz o cruzamento com todas as bases de dados do Ministério do Trabalho, como o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), além da Receita Federal e Caixa Econômica. A partir desse cruzamento, filtros e análises são realizadas. As fraudes são comunicadas à Polícia Federal. Quem tiver o Seguro Desemprego bloqueado será comunicado e deverá procurar o Ministério do Trabalho, pois existem casos em que o próprio trabalhador não sabe que seus dados foram utilizados por fraudadores.

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora com informações do Ministério do Trabalho