Senai apresenta projetos desenvolvidos em editais de inovação

Três projetos desenvolvidos em parceria pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-RS) e empresas foram encerrados esta semana. Em Caxias do Sul, o Laboratório EAD para Indústria 4.0, desenvolvido pelo Instituto Senai de Tecnologia em Mecatrônica com a Auttom Automação e Robótica, foi apresentado, assim como o Sistema IoT de Monitoramento de Banco de Baterias – Long Life, feito com a Serrana Sistemas de Energia.

Em Porto Alegre, a Green Tile – Telhas Fotovoltaicas, desenvolvida pela Forte Indústria e Comércio de Artefatos Plásticos, de Canoas, e o Instituto Senai de Tecnologia em Petróleo, Gás e Energia, sediado em Esteio, também foi entregue. Os três são frutos do Edital de Inovação para a Indústria de 2017 – do Sesi, Senai e Sebrae.

O Laboratório EAD para a Indústria 4.0 é uma bancada didática que tem como objetivo implantar os conceitos desta nova era industrial. São cinco módulos em que o aluno tem uma representação fabril com almoxarifado, processo, montagem, qualidade e expedição e todos com interface virtual. “Nosso desafio era desenvolver uma bancada que mostrasse as tecnologias habilitadoras da indústria 4.0.

É um produto importante não só para as instituições de ensino, mas também para o mercado”, afirma o diretor da Auttom, Gilvan Menegotto. Ele explica que há produtos similares no mercado, porém importados. “A relação custo-benefício de um produto nacional, com tecnologia nossa, faz com que seja um produto que vai ajudar as instituições de ensino e o mercado que ela atende”, destaca ele. A bancada já está sendo comercializada.

O Sistema IoT de Monitoramento de Banco de Baterias – Long Life teve como objetivo inicial garantir o fornecimento de energia em sistemas UPS. Trata-se de um monitoramento wireless que consegue, medindo a tensão, corrente e temperatura individualmente de cada bateria, saber, preventivamente, quando uma delas vai falhar. Com a substituição, prolonga-se a vida útil do banco de baterias ou nobreak. “O primeiro benefício é o custo, já que você pode aumentar a vida útil e prevenir um problema maior.

Pensando em clientes como hospitais, bancos e escolas, o banco de baterias tem que estar pronto para o uso”, explica Rodrigo Furlan, diretor da Serrana Sistemas de Energia. A solução da Serrana virou um novo produto, já com depósito de patente no Instituto Nacional de Propriedade Industrial e que poderá ser vendido para empresas concorrentes na fabricação de nobreaks e bancos de bateria.

A GreenTile – telhas fotovoltaicas é um produto que substitui a telha, a estrutura e o painel fotovoltaico. Ela gera corrente contínua e já foi aprovada na Portaria nº 004, de 4 de janeiro de 2011, do Inmetro, o que possibilita a utilização em sistemas on grid (conectados a rede elétrica). A eficiência energética da telha é de aproximadamente 15,9 %, apresentando 15W de potência. “As telhas são independentes, de fácil instalação e que podem ser alternadas com as comuns, já que tem o mesmo tamanho padrão, encaixando-se em qualquer telhado de telhas planas”, ressalta Gustavo Disegna, diretor da Forte. A Green Tile é a primeira telha fotovoltaica do Brasil e já tem a proteção de Propriedade de Desenho Industrial. A Green Tile já está sendo comercializada.

Fonte: FIERGS

Foto: Dudu Leal/Divulgação