Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Bento apresenta dados do impacto da pandemia

Com um cenário positivo na abertura de novos negócios, Bento Gonçalves encerrou 2019 contabilizando a abertura de 2.075 novos empreendimentos. O melhor resultado em cinco anos. No primeiro trimestre de 2020, os dados do setor seguiram em uma crescente, quando o município registrou a abertura de 539 novas empresas.

Devido ao avanço da pandemia da Covid-19 em março deste ano, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico apresenta os dados do impacto da doença no setor. No primeiro semestre desse ano (1º de janeiro a 30 de junho), foram abertas 953 novas empresas, uma queda de 11% em relação ao mesmo período de 2019.

Na contramão da crise, um dado positivo foi em relação ao fechamento de negócios, que obteve uma redução de 14,6% em relação ao ano passado. Foram 465 empresas fechadas em 2019 e 397 em 2020. Dessa forma, o saldo de novas empresas permanece estável, com 556 empresas em 2020 e 609 em 2019.

“Apesar de termos projetado uma queda na abertura de novos empreendimentos devido à pandemia, os dados ainda nos deixam otimistas. Com a redução do número de estabelecimentos fechados em meio à crise, comparado ao ano passado, podemos analisar que muitas pessoas têm buscado novas alternativas de empreender”, salienta a secretária da pasta, Milena Bassani.

Dentre as medidas de incentivo da Administração Municipal, está a Lei da Liberdade Econômica, que compreende um conjunto de medidas municipais de estímulo ao empreendedorismo, geração de emprego e desburocratização, que abrange o programa “Bento Mais Livre – Liberdade Econômica para crescer”.

Com a legislação, as principais mudanças são relacionadas às atividades consideradas de baixo risco com: a não necessidade de alvará no ato de abertura (cidadão pode abrir o negócio e apresentar a documentação em um prazo de 45 dias para sua regularização); e a isenção para 59 atividades e flexibilização de 117 de licenciamento ambiental e dos processos de registro antecipado.

A medida beneficia mais de 800 atividades econômicas. Dentre elas, cabeleireiros, manicures e pedicures, templos religiosos, instituições de ensino, pastelarias, padarias (comércio de produtos alimentícios, não fabricação), hotéis e pousadas, entre outros.

Mudanças no modelo de distanciamento

O prefeito Guilherme Pasin, juntamente com a Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), apresentam nesta semana ao Governo do Estado a proposta da região para flexibilização no Modelo de Distanciamento Controlado, de forma a promover a retomada gradual da economia, seguindo com os regramentos para conter a disseminação do coronavírus.

“O modelo de distanciamento controlado é importante e cumpriu seu papel. Ele oportunizou aos Municípios a compreensão das bandeiras como uma sinaleira da gravidade da situação. Mas, é preciso compreender a realidade local. Precisamos trabalhar com a realidade de cada localidade, com controle e regras”, destaca Pasin.

Sala do Empreendedor

O local centraliza toda a tramitação necessária para o processo de formação de novos negócios. Entre os serviços prestados estão análises de documentação, alterações de dados, procedimentos administrativos para inscrição via JucisRS, protocolo de inscrições, certidões de zoneamento, licenciamento ambiental, alvará sanitário, projetos e consultas prévias.

De forma a proporcionar agilidade na abertura das empresas, em novembro deste ano, foi lançada a Sala do Empreendedor Digital. A plataforma reúne todos os serviços necessários para a gestão de uma microempresa individual e outras modalidades de empreendimentos.

Confira: https://bentogoncalves.atende.net/#!/tipo/pagina/valor/2

Fonte: Assessoria de Comunicação Social da Prefeitura

Foto: Rodrigo Parisotto