Sartori confirma reajuste de 6,81% para o piso salarial dos professores

PORTO ALEGRE-RS, BRASIL, 05.04.11: Escola Estadual de Ensino Fundamental Aurelio Reis. Rua Monte Alegre, Bairro Jardim Floresta.. Foto Eduardo Seidl/Palacio Piratini

Surpreendentemente, mesmo com a crise financeira que passa o Piratini, o governador José Ivo Sartori confirmou nesta quarta-feira, 3, que irá atualizar o valor da parcela completiva em 2018, acompanhando a correção de 6,81% definida para o Piso Nacional do Magistério, que, a partir deste mês, será de R$ 2.455,35. Ao todo, serão 57.786 matrículas com carga de 40 horas semanais atingidas pela medida, o que representa 35,6% da categoria.

Na comparação com 2017, o reajuste do Piso Salarial representa um acréscimo de R$ 82 milhões nos gastos com a folha de pagamento dos professores. No ano passado, eram 31.614 profissionais que recebiam o valor de complemento.

Categoria mais expressiva do serviço público estadual, o Magistério reúne 162.350 matrículas (entre professores ativos, inativos e temporários), o que representa uma folha mensal ao redor de R$ 480 milhões. Dois terços dos professores têm remuneração mensal acima do Piso Nacional.

Impacto de R$ 5,59 bilhões

Caso o novo valor fosse adotado para todos os professores com base no atual Plano de Carreira do Magistério Estadual, o impacto anual seria de R$ 5,59 bilhões. Esse valor se somaria a um passivo, que a Fazenda calcula em R$ 22,4 bilhões, acumulado pelo Estado por não atender à legislação federal sobre o Piso do Magistério.

Em vigor deste abril de 2012, o completivo é utilizado para complementar a renumeração dos professores que não recebem o mínimo fixado pelo Ministério da Educação. Até o mês passado, o valor do piso era R$ 2.298,80.

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora com informações da Sefaz-RS