RS não apresenta dengue autóctone no primeiro semestre de 2017

Sem título2

Ao contrário do primeiro semestre de 2016, o Rio Grande do Sul não registrou, até agora, nenhum caso autóctone de dengue, ou seja, quando a doença é contraída dentro do território gaúcho. No ano passado, eram 2.154 casos autóctones. Hoje, são apenas 16 casos, sendo todos importados.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (11), na reunião do Comitê de Monitoramento RScontraAedes, realizada no Centro Administrativo Fernado Ferrari (Caff), em Porto Alegre.

De acordo com o Informe Epidemiológico de 5 de agosto, também foram notificados 289 casos de chikungunya, sendo seis confirmados, e um único caso importado de zika vírus.

Para o secretário da Saúde, João Gabbardo dos Reis, a baixa incidência da doença em 2017 pode ser atribuída às medidas de prevenção adotadas pelos municípios e pela população em geral. O temor das pessoas em relação ao zika vírus e à microcefalia também pode ter contribuído para a redução das doenças relacionadas ao Aedes Agypti.

Durante a reunião também foi feito um balanço da atuação das salas de monitoramento nos estados e o planejamento das ações que serão realizadas no Dia D de mobilização, ainda neste segundo semestre.

A Federação Riograndense das Associações Comunitárias de Moradores e Bairros (Fracab) apresentou material de divulgação e projeto de ações em parceria com a rede escolar, envolvendo principalmente o público infantil.

Fonte: Saúde RS