RGE e RGE Sul concluem investimentos em nove subestações no primeiro semestre

RGE

A RGE e a RGE Sul encerraram o primeiro semestre de 2018 com nove obras de alta relevância para o fornecimento de energia elétrica em suas áreas de concessão. As duas empresas construíram 5 novas subestações e ampliaram outras 4, ampliando a oferta de energia elétrica para 17 municípios da Serra, Norte, Noroeste, Metropolitana e Região Central. O investimento nessas obras foi de R$ 141,8 milhões e beneficiam diretamente 334 mil clientes.

Além das subestações, foram construídas 5 linhas de distribuição de alta tensão e 33 alimentadores, necessários para fazer com que a energia chegue com qualidade às redes de distribuição. Os alimentadores são circuitos de média tensão responsáveis por levar energia das subestações até as redes de baixa tensão.

As subestações novas são Caxias 7 e Alto Feliz, inauguradas em março pela RGE, e Passo Fundo 3, Severiano de Almeida e Tenente Portela, entregues em junho. As subestações ampliadas foram Cachoeirinha 2, Flores da Cunha, Erechim 2 e Formigueiro.

Segundo o presidente da RGE e da RGE Sul, José Carlos Tadiello, as obras representam o que há de mais avançado em tecnologia para sistemas de distribuição de energia e aumentam os níveis de continuidade no abastecimento às regiões beneficiadas. “As cinco subestações inauguradas no primeiro semestre são totalmente telecomandadas, operadas a partir do nosso Centro de Operações. São obras de grande porte que colocam essas cidades e regiões em um patamar muito superior em relação ao fornecimento de energia, abrindo a possibilidade de novos investimentos produtivos, gerando desenvolvimento econômico e social para todas as comunidades”, destaca Tadiello.

Trocas de postes

As trocas de postes de madeira por concreto, o que serve para reforçar e modernizar a rede elétrica, também ocorreram de maneira significativa nas áreas de concessão da RGE e da RGE Sul no primeiro trimestre deste ano. Foram, ao todo, 23,1 mil postes substituídos.

Além dessas substituições e das subestações novas e ampliadas, outra realização concretizada no início deste ano foi a obra de construção de 14 km de rede para atender a Corsan de Erechim na transposição do Rio do Cravo. O investimento da RGE nesta ação foi de R$ 1,3 milhão.

Sobre a RGE

A Rio Grande Energia (RGE) é a distribuidora de energia elétrica da região norte-nordeste do Estado do Rio Grande do Sul. Originada do modelo de concessão pública para distribuição de energia elétrica em 21 de outubro de 1997, a empresa atende 255 municípios gaúchos, o que representa 54% do total de municípios do Estado.

A área de cobertura da RGE divide-se em duas grandes regionais: a Centro, com sede em Passo Fundo, e a Leste, com sede em Caxias do Sul. São 90.718 km² – 34% do território do Estado. Agrupadas, essas regiões apresentam um dos melhores índices sociais e econômicos do Brasil e também são as responsáveis pelo maior polo agrícola, pecuário, industrial e turístico do estado.

A RGE busca os mais altos níveis de eficiência no atendimento aos seus clientes sendo parceira dos municípios gaúchos no desenvolvimento econômico do RS dentro de sua área de concessão. Desde 2006 a RGE passou a fazer parte integralmente do grupo CPFL Energia, o maior grupo privado do setor elétrico brasileiro.

Sobre a RGE Sul

A RGE Sul Distribuidora de Energia S/A é uma das distribuidoras de energia elétrica do Grupo CPFL Energia no Rio Grande do Sul e tem atuação nas Regiões Metropolitana, Vales, Central e Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. A concessionária atende a 1,3 milhão de clientes em 118 municípios gaúchos, tem 100 mil Km² de área de abrangência e 65 mil Km de rede de distribuição. A base de suas operações fica em São Leopoldo.

Sobre a CPFL Energia

A CPFL Energia, há 105 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior companhia de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

Com 14,3% de participação, a CPFL Energia é líder no mercado de distribuição, totalizando mais de 9,1 milhões de clientes em 679 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 14,1% na venda para consumidores finais. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

Na geração, é a terceira maior agente privada do País, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Considerando a participação acionária na CPFL Renováveis, maior empresa de geração da América Latina a partir de fontes alternativas de energia, a capacidade instalada do Grupo CPFL alcançou 3.258 MW, no final do primeiro trimestre de 2017.

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da BM&FBovespa e ADR Nível III na NYSE, além de participar do Índice Dow Jones Sustainability Index EmergingMarkets. Pelo 12º. ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros, por meio do Instituto CPFL.

 

Fonte: RGE