Região da Serra retorna para a bandeira laranja no distanciamento controlado

A região da Serra Gaúcha, onde está inserido o município de Bento Gonçalves, retornou para a bandeira laranja, de risco médio, na classificação do distanciamento controlado do Governo do Rio Grande do Sul. A informação foi confirmada pelo governador do estado Eduardo Leite, em nova live, transmitida no início da noite deste sábado, dia 20.

Com isso as restrições impostas na última semana, como o fechamento dos serviços considerados não essenciais como algumas lojas do comércio (dependendo o segmento), barbearias, academias entre outros, deixam de vigorar a partir da próxima terça-feira, dia 23, quando passa a valer a próxima rodada de bandeiras.

A região de Uruguaiana, que assim como Caxias do Sul estava com a bandeira vermelha, também retrocedeu para a cor laranja. As demais mudanças ocorridas na sétima semana de distanciamento controlado, foram as mudanças de bandeira laranja para vermelha, nas regiões de Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Canoas, Palmeiras da Missões e a capital do estado Porto Alegre.

As regiões de Pelotas, Cachoeira do Sul e Santa Cruz do Sul passaram da bandeira amarela, de risco baixo, para a laranja, enquanto as regiões de Santa Rosa e Bagé, fizeram o caminho inverso, reduziram o risco, foram da bandeira Laranja, para a amarela.

O mapa preliminar foi divulgado neste sábado – acesse em: https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br 

MELHORA NA SERRA
Os 50 municípios que integram a região de Caxias do Sul (Serra) retornam à classificação de bandeira laranja, uma vez que melhoraram os indicadores em termos de ocupação e disponibilidade de leitos de UTI.

Pelos números da última sexta-feira, a região ampliou de 33 para 82 os leitos de UTI livres. A ocupação de UTIs por pacientes de SRAG caiu de 71 para 51 e de confirmados para Covid-19, reduziu de 44 para 39.

Com apenas dois indicadores na pior classificação (preta) e apenas um em bandeira vermelha, a região da Serra segue ainda com números altos em termos de hospitalizações decorrentes do novo coronavírus. Nos últimos sete dias foram 76 pacientes internados, quando no mesmo período anterior eram 63 casos. Na sexta-feira eram 47 hospitalizados em leitos clínicos pela doença, quando no último dia da semana anterior ficava em 26 pessoas.

Fonte: Central de Jornalismo Difusora