Reformas Trabalhista e Previdenciária pautam Audiência Pública realizada em Bento

17796624_1396343553760794_3181837109842788459_n

A noite da última sexta-feira, 7, foi marcada pela definição do Movimento Sindical de Bento Gonçalves da aderir a paralisação nacional dia 28 deste mês, além do envio de uma carta ao Congresso e Senado Federal, pedindo a não aprovação da PEC 287.

A Audiência Pública lotou a Câmara de Vereadores e foi promovida pela Comissão de Direitos Humanos, Assistência Social e Defesa do Consumidor, que é presidida pelo vereador Elvio de Lima (PMDB).

Houve ainda manifestações e explanações de líderes sindicais, além de esclarecimentos dos processos de mudança em andamento em exposições feitas pelo juiz federal Rodrigo Koehler Ribeiro, o juiz do trabalho Silvionei do Carmo, a advogada especialista em direito do trabalho Carmen Lúcia Reis Pinto e o advogado especialista em direito previdenciário Anderson De Tomasi Ribeiro.

O ato contou com o Forum Sindical de Bento Gonçalves, que é composto por Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Bento Gonçalves (Stimmme), do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Bento Gonçalves (Sindiserp-BG), do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sitracom-BG), do Sindicato dos Empregados no Comércio de Bento Gonçalves (SEC-BG), do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Alimentação de Bento Gonçalves (STIALMBG), do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário (Sinpaf) e do Sindicato dos Professores e dos Funcionários de Escola do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS).

REFORMA TRABALHISTA NÃO TERÁ AUMENTO DE JORNADA NEM AMEAÇA A 13º, DIZ MINISTRO

 

Foto – Diego Franzen / Difusora