Qualificação promovida pela UCS alcança 1,6 mil professores da rede pública estadual

DSC_6854-e1531610868153-768x520

Um total de 72 palestras e oficinas prestadas por professores, doutorandos e mestrando da UCS envolveu o aperfeiçoamento pedagógico de docentes de 14 municípios da região no sábado, dia 14.

A partir da manhã desta segunda, em torno de 1,6 mil professores da rede pública estadual entrarão em sala de aula mais qualificados para atuar na educação básica de crianças e adolescentes de 14 municípios da região.

Por meio de uma parceria com a 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) cerca de 70 docentes, doutorandos e mestrandos da Universidade de Caxias do Sul promoveram para os professores da rede estadual, no sábado, dia 14, um total de 72 palestras e oficinas que compuseram o seminário Contexto Educacional em Movimento: Compartilhando Conhecimento, Experiências, Saberes e Fazeres, voltado à atualização e qualificação pedagógica

Participaram profissionais de todos os municípios cobertos pela 4ª CRE (Antônio Prado, Cambará do Sul, Canela, Caxias do Sul, Farroupilha, Flores da Cunha, Gramado, Jaquirana, Nova Pádua, Nova Petrópolis, Nova Roma do Sul, Picada Café, São Francisco de Paula e São Marcos). Divididas em três blocos, as atividades ocorreram em diversas dependências da UCS, no campus-sede, e se encerram com apresentações culturais no Centro Cívico.

Parceria pela competência – A coordenadora pedagógica da 4ª CRE, Ivanete Rocha de Miranda, destaca a abrangência de temas e abordagens trazidas pelo seminário. Elas foram definidos em conjunto a partir das demandas apresentadas pela coordenadoria e de sugestões feitas pela UCS, por meio da Coordenadoria de Extensão, sendo aprofundadas conforme as premissas da Base Nacional Comum Curricular (conjunto normativo que estabelece os conhecimentos, competências e habilidades que se espera que todos os estudantes desenvolvam ao longo da Educação Básica, que corresponde aos níveis de ensino Fundamental e Médio).

“É a qualidade do Ensino Superior, envolvendo ensino, pesquisa e extensão, que pode fortalecer a Educação Básica”, defende Ivanete, destacando que a escolha da 4ª CRE pela UCS se deve, além da abrangência regional, do caráter comunitário e da atuação social, à amplitude do atendimento da Universidade à educação da região, “não só formando os professores, mas também investindo no aperfeiçoamento e qualificação deles de forma contínua e atualizada”.

A coordenadora ressalta ainda que as temáticas do seminário atenderam todas as modalidades (Indígena, Núcleos de Jovens e Adultos, do Campo e de Territorialidades Negras) e todas as áreas do conhecimento (Linguagens, Humanidades e Sociais, da Natureza, Matemática) da Educação Básica.

Preparação para a diversidade – De tal modo, as palestras e oficinas, trataram das dez competências gerais estabelecidas pela Base Nacional Comum Curricular, que se dividem em três dimensões de aprendizagem: sócio-emocional, do conhecimento e da comunicação. “Uma atividade como esta é um investimento em novas formas de ensinar, buscando estratégias para atender à clientela de estudantes que está chegando agora à escola com tantas diversidades”, aponta Ivanete. “Esse novo contexto nos leva à busca do aprofundamento dos saberes científicos, pedagógicos e didáticos dos professores, buscando garantir as aprendizagens dos alunos nas três dimensões educacionais”.

Um exemplo prático disso é a inserção de tecnologias na educação, abordada pelos professores da UCS nas temáticas sobre inovação do seminário. Segundo a coordenadora pedagógica da 4ª CRE, os docentes da Educação Básica podem, com a tecnologia, criar projetos de pesquisa que envolvam o levantamento de dados, estudos e formulação de conclusões pelos alunos, com o uso de sofwares educativos, além da socialização via internet, do conhecimento
produzido em sala de aula.

‘Cuidar de si é se preparar para cuidar do outro’

Na solenidade de encerramento, o reitor da UCS, Evaldo Kuiava, destacou o caráter abrangente da visão educacional proposta pela Universidade no seminário, com enfoque na formação humana dos estudantes, para além do repasse de conhecimentos e da formação técnica. Além disso, salientou a importância dos professores terem investido na própria qualificação ao participar das atividades. “Cuidar de si é se preparar para cuidar do outro; neste caso, é uma forma de zelo com o que é preciso para dar conta das demandas dos alunos”, definiu.

 

Fonte: UCS