Projeto leva em uma van, a partir da energia solar, cinema itinerante, a Bento Gonçalves e outras 31 cidades do interior gaúcho

Cinesolar

O Circuito CPFL leva em novembro e dezembro a 32 cidades do interior do Rio Grande do Sul e uma de Santa Catarina o projeto Cinesolar, inovadora iniciativa brasileira de cinema itinerante que exibe filmes a partir da energia solar.

Vacaria (dia 5 de novembro), Guarporé (6) e Farroupilha (7) abriram a programação. Na quinta, dia 8 de novembro, o Cinesolar esteve em Bento Gonçalves. Depois Caxias do Sul (9), Veranópolis (11) e Carlos Barbosa (12) O projeto ainda visita as seguintes cidades gaúchas:  Santo Augusto (19 de novembro), Campo Novo e Garibaldi (20 de novembro), Palmeira das Missões e Santa Cruz do Sul (21 de novembro), Cruz Alta (22 de novembro), Montenegro (23 de novembro), Uruguaiana (24 de novembro), São Gabriel (25 de novembro), Santana do Livramento (26 de novembro), Glorinha (27 de novembro), Palmares do Sul e Cachoeira do Sul (28 de novembro), Rolante e Sobradinho (29 de novembro), 30 de novembro (Igrejinha), Taquara (3 de dezembro), Nova Hartz (4 de dezembro), Sapiranga (5 de dezembro), Parobé (6 de dezembro), São Francisco de Paula (8 de dezembro), Três Coroas (10 de dezembro) e Riozinho (11 de dezembro). No dia 19 de novembro o projeto também visita Anita Garibaldi, em Santa Catarina.

O Cinesolar utiliza energia limpa e renovável para exibições de filmes, unindo arte, cinema e sustentabilidade. Tudo funciona a partir de uma van equipada com placas solares com autonomia de mais de 20 horas, que possibilitam, através de um sistema conversor de energia solar para elétrica, a exibição de filmes e apresentações artísticas. No interior do veículo, há 100 assentos para o público e telão com metragem de 200 polegadas (que são levados para fora para a montagem da “sala de cinema”), além de sistema de projeção e até um EcoVJ.

Quando a equipe do Cinesolar chega às cidades tudo é retirado da van e o cinema é montado em lugares como praças públicas e quadras esportivas, principalmente em regiões “carentes”, como comunidades, aldeias indígenas e até mesmo cidades que não têm energia elétrica.  Muitos destes municípios não contam com cinema e diversos espectadores tiveram a primeira experiência com a sétima arte através do Cinesolar. De certa forma, o projeto tem um certo ar que remete a filmes como “Bye Bye, Brasil” e “Cinema Paradiso”.

Durante os eventos acontece também a Eco Estúdio Solar – exposição tecnológica sustentável, com apresentação da van Cinesolar e do projeto como um todo. Dentro da van, infográficos e monitores mostram como funciona o carro e são passadas informações sobre os princípios básicos da energia solar (por exemplo: como a energia solar se transforma em energia elétrica). Além disso, são mostrados produtos de sustentabilidade e tecnologias renováveis, com aplicações práticas no dia-a-dia, como um instigante relógio de batatas.

“O Brasil tem um incrível potencial em energias renováveis. E por que não se beneficiar no campo do entretenimento, das artes e da cultura? Nosso objetivo é, além de democratizar o acesso à produção audiovisual nacional, trabalhar com ações sustentáveis que multipliquem a conscientização ambiental e mostrem a força que a energia solar tem por aqui”, afirma Cynthia Alário, idealizadora do Cinesolar e diretora da Brazucah Produções.

O Instituto CPFL, plataforma de investimento social da CPFL Energia, completa este ano 15 anos de atividades, com o objetivo de integrar os programas culturais, sociais e esportivos da companhia em uma única rede, transformando por meio do conhecimento as comunidades onde atua. Através do Circuito CPFL, o Instituto CPFL realiza até o fim de 2018 atividades gratuitas em cerca de 100 municípios de cinco estados, alcançando um público presencial estimado de 60 mil pessoas. Os eventos, como o Cinesolar, são patrocinados pela CPFL Energia com base em leis de incentivo.

É a quarta vez que a CPFL apoia um circuito do Cinesolar, a primeira delas em 2014.   O Instituto CPFL é a plataforma de investimento social privado do Grupo CPFL que em 2018 completa 15 anos de atividades com a missão de integrar os programas culturais, sociais e esportivos da companhia em uma única rede, transformando por meio do conhecimento as comunidades onde atua. “Com filmes de alta qualidade, exibidos gratuitamente por onde passa, o projeto Cinesolar é um dos muitos programas alinhados com os princípios do Instituto CPFL de levar a diversos públicos, através do Circuito CPFL, o que há de melhor nas manifestações artísticas e culturais do país”, diz Mario Mazzilli, diretor  do Instituto CPFL

O Cinesolar é realizado através da Lei Rouanet, tem o patrocínio pela CPFL Energia, parceria Instituto CPFL, RGE, Associação Cultural Simbora, Semearte Productil, realização Brazucah Produções, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Sobre o Instituto CPFL

O Instituto CPFL, plataforma de investimento social privado do Grupo CPFL, tem como missão integrar programas culturais, sociais e esportivos em uma única rede, transformando por meio do conhecimento as comunidades onde atua. Criado como programa cultural em 2013, completa em 2018 15 anos de atividade contínua.

Sobre o Cinesolar

Desde o início das atividades, em 2013, Cinesolar, em seus diversos circuitos, realizou cerca de 670 sessões com a exibição de mais de 100 filmes, entre curtas-metragens (de temática socioambiental) e longas em 285 cidades de “todo” o País, percorrendo mais de 70 mil km e chegando a 110 mil pessoas, além de 180 oficinemas, com um total de cerca de 5,5 mil participantes. Nesse período, foram economizados mais de 1.777,6 kW de energia elétrica, equivalentes a cerca de 5,1 mil horas de uma geladeira ligada sem interrupções. Além de realizar sessões sustentáveis, as temáticas dos filmes trazem a sustentabilidade à tona, com foco em três eixos: social, econômico e ambiental”, diz Cynthia Alário, idealizadora e coordenadora do projeto.

Nesta trajetória, a Brazucah conta com o apoio da Fundação Doen, da Holanda, além do patrocínio de grandes empresas, como a já citada CPFL Energia, além de instituições governamentais, como Ministério da Cultura do Governo Federal, Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e prefeituras.

O projeto conta também com o apoio do Solar World Cinema; da fundação Holandesa Doen, promotora da sustentabilidade, cultura e inovação social; e, desde 2015, com a parceria da Ecooar. Todas as sessões do Cinesolar têm a compensação de carbono em em parceria com a ECOOAR em uma área de reflorestamento no interior de São Paulo. Tem ainda o apoio tecnológico da Sices Solar e o apoio institucional da Mercedes Benz.

Sobre a Brazucah Produções

A Brazucah é uma produtora cultural e uma agência de comunicação que tem como objetivo a formação de público para o cinema brasileiro. Desde 2002 no mercado, a Brazucah desenvolve projetos culturais com foco no cinema nacional e sua democratização, em parceria com organizações, empresas e marcas.  Em seus projetos Cinesolar, Cine Autorama e CineB, em conjunto, a Brazucah realizou mais de 1.500 eventos para um público superior a 200 mil espectadores