Projeto de Boas Práticas de Agricultura Familiar de Bento é referência para escola do Rio de Janeiro

IMG_3021

Desde 2013, o projeto “Olhar Atento: ciências para vida – Alimentação Saudável” tem por objetivo proporcionar vivências que fomentam a reflexão e experiências em torno da alimentação saudável. Em 2017, o município foi agraciado com o prêmio “Boas Práticas de Agricultura Familiar para a Alimentação Escolar”, promovido pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Educação e do Fundo Nacional de Desenvolvimento Econômico, a partir do relato “Vivenciando a teoria”.

Tendo conhecimento do trabalho desenvolvido pela Secretaria de Educação, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento da Agricultura, a Escola Eleva, do Rio de Janeiro, trouxe 50 alunos do 9º ano para conhecer o processo. Desta forma, os estudantes iniciaram o dia, às 7h, na plataforma do Programa de Aquisição de Alimentos que distribui para os 44 educandários do município os produtos da Agroindústria Familiar. Na ocasião, o presidente da Associação dos Agricultores Familiares de Bento Gonçalves, Vinícius Dal’Oglio, explicou o funcionamento do local.

Após, o grupo se deslocou para a Agroindústria Familiar Dal’Oglio, um dos responsáveis pela entrega do pão oferecido na alimentação escolar. No local, eles acompanharam todo o processo de elaboração, desde a mistura dos ingredientes para formar a massa, até o manuseio final do alimento. Em seguida, os estudantes fizeram um passeio pela propriedade rural da família para conhecer os parreirais e as demais plantas frutíferas presentes no terreno, bem como, auxiliaram na feitura do pão e no preparo do almoço típico italiano.

À tarde, visitaram a Feira Ecológica e participaram de uma conversa com o Senhor João Sonza, presidente da Associação dos Produtores Ecológicos de Bento. E a última parada foi à propriedade rural de Charles Strapazzon.  visitaram o pomar de ameixas e participaram do plantio de alface.

Na oportunidade, os alunos participaram de um bate-papo com a merendeira Daniela Felizardo, que relatou sua experiência desde a criação da receita polenteca, vencedora do concurso “Melhores Receitas da Alimentação escolar – 2ª edição – Região Sul”, até a sua participação no reality show “Supermerendeiras”.

Atualmente cerca de 90% dos produtos da merenda escolar, são oriundos da agricultura familiar.

Para Isís Aquino, coordenadora pedagógica dos anos finais da Escola Eleva, “o objetivo de conhecer in loco os processos é de ir além do viés turístico. É ter uma perspectiva que una o teórico e o prático, o de ter noção e de ter um contato direto com os agricultores, saber de onde vêm os alimentos que são consumidos. É entender integralmente de como esse ciclo impacta na vida da família, na comunidade e no país. É um processo histórico, social e econômico que influencia os comportamentos do ser humano”.

A secretária de Educação, Iraci Luchese Vasques, destacou que “as ações fora da sala de aula possibilitam para o aluno um crescimento único. Compartilhar saberes e conhecimentos auxilia no nosso amadurecimento sedimentando e gerando valores como a cidadania”.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Jose Martim Estefanon