Prefeitura de Bento inaugura plataforma de distribuição de alimentos da Agricultura Familiar

Nesta quinta-feira, 14, ocorreu a inauguração da Plataforma de Distribuição de Alimentos da Agricultura Familiar. O local, concentrado no Bairro Salgado, em frente à Secretaria de Viação e Obras Públicas, trará melhorias e agilidade na distribuição de gêneros alimentícios às escolas da rede municipal, produzidos pelas 50 famílias cadastradas na Associação de Agricultores Familiares de Bento Gonçalves.

A Administração Municipal destina cerca de R$ 800 mil por ano, correspondentes a 85% da verba recebida pelo Governo Federal por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), à produção de gêneros alimentícios que provém dos pequenos agricultores do interior do Município, porcentagem muito além dos 30% exigidos por Lei.

Para a secretária de Educação, Iraci Luchese Vasques, “o programa da alimentação escolar é um trabalho realizado por muitos, e esta plataforma melhorará ainda mais a distribuição e  a organização dos mesmos. Com este Programa, valorizamos o trabalho dos agricultores de Bento Gonçalves e temos orgulho de oferecer uma alimentação saudável para cerca de dez mil crianças das escolas da rede municipal”.

Desde 1998, o Estado do Rio Grande do Sul instituiu que a população define diretamente parte dos investimentos e serviços que constarão no orçamento do Estado, por meio de uma Consulta Popular. No ano de 2015, Bento Gonçalves apresentou a demanda de auxílio na comercialização de hortifrutigranjeiros para agricultores familiares. A proposta foi aprovada entre as prioridades regionais, e o Governo do Estado destinou a esta demanda o valor de RS 43.453,00. A Emater, entidade responsável pela elaboração dos projetos da agricultura nos municípios, encaminhou ao Conselho Municipal de Agricultura (COMAPA) para debate e indicação da entidade que seria beneficiada, ficando definido pela Associação de Agricultores Familiares de Bento Gonçalves.

A partir de então, iniciou-se o processo de articulação com a Prefeitura para cedência do terreno onde seria construída esta plataforma, bem como a providência de toda a documentação necessária para elaboração do projeto. O Escritório Municipal da EMATER elaborou o Projeto Técnico de financiamento da construção com recursos da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Cooperativismo repassados através do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Agricultores, que subsidia 80% dos valores aplicados com prazo de cinco anos para pagamento.

“Hoje Bento Gonçalves é referência a nível nacional em termos da alimentação escolar graças ao empenho de todos e a determinação da Prefeitura Municipal de adquirir os produtos da agricultura familiar, indo além dos 30 % determinados pela Lei Federal. Aqui, teve-se a visão de se beneficiar o agricultor, os alunos e a sociedade como um todo”, enfatizou Thompson Didoné, chefe do escritório da Emater de Bento Gonçalves.

Agricultura Familiar nas Escolas

Nas escolas municipais infantis, são servidas cinco refeições por dia e, em todas elas, estão incluídos produtos provenientes da agricultura familiar. Semanalmente, as escolas de Educação Infantil recebem 15 gêneros alimentícios hortifrutigranjeiros, como maçã, caqui, banana, abacate, mamão, cebola, bergamota, alface, laranja, uva, couve, beterraba, kiwi, ameixa, uva, cenoura, brócolis, repolho, batata-doce, batata inglesa, moranga, tempero verde, alho, entre outros. Já as Escolas Municipais de Ensino Fundamental, Médio, Integral e Entidades Filantrópicas recebem também uma grande variedade, atendendo a legislação e as necessidades nutricionais conforme a modalidade de ensino.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Jose Martim Estefanon