Prefeito de Garibaldi, Antônio Cettolin, é o novo presidente da Amesne

b3ec853b-7182-4ecc-8ed2-cd2eed003e6c

Em Assembleia Geral realizada na tarde desta quinta-feira, 30, na Fundação Casa das Artes, em Bento Gonçalves, foi eleita a gestão 2017/2018 da Amesne (Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste). O prefeito de Garibaldi, Antônio Cettolin, teve sua chapa aclamada e responderá pela entidade que representa 33 municípios da região da Serra.

Ele ingressa no cargo em substituição ao ex-prefeito de Vista Alegre do Prata, Ricardo Bidese.

Assim ficou composta a chapa:

Presidente: Antônio Cettolin – Garibaldi
1º Vice-Presidente: Evandro Zibetti – Carlos Barbosa
2º Vice-Presidente: José Carlos Breda – Cotiporã
1º Secretário: Waldemar De Carli – Veranópolis
2º Secretário: Guilherme Pasin – Bento Gonçalves
Tesoureiro: Volnei Minozzo – Nova Prata

Dentre as pautas que continuarão norteando a entidade de prefeitos da Serra, constam a implantação do campus da UFRGS na região, a sequência de melhorias junto a BR-470 – especialmente após a federalização-, luta por melhores condições nas rodovias estaduais, agilizar o enquadramento das agroindústrias regionais no Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar, Artesanal e de Pequeno Porte (Susaf), entre outras.

Cultura em pauta

O encontro dos prefeitos contou com a participação do secretário Adjunto de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer do Estado do Rio Grande do Sul (SEDACTEL), André Kryszczun, que apresentou as ações desenvolvidas pelo departamento, enfatizando o apoio à promoção dos destinos, a qualificação de gestores, a Lei de Incentivo à Cultura que, em 2016, contou com investimentos na ordem de R$ 35 milhões, os convênios com o Ministério da Cultura, a promoção da cultura gaúcha, o Pró-Esporte, cujos investimentos em 2016 atingiram a marca de R$ 20 milhões, entre outros assuntos.

O Secretário esteve acompanhado pelo assessor técnico da Secretaria João Tonus, que falou sobre a proposta elaborada ainda em 2016, em parceria com a Amesne, para realização do Censo das Línguas. Para este Censo, será aplicada uma pesquisa nos municípios a fim de fortalecer a luta pela preservação da diversidade linguística e cultural da região, ou seja, a fim de manter vivas as várias línguas da imigração e, em menor grau, as nativas. O trabalho será realizado neste semestre através das prefeituras, em conjunto com a Amesne.

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora

Foto: Mônica Rachele