Policial do 3º BPAT conclui Instrução de Nivelamento e Conhecimento da Força Nacional

O Policial Militar Tabajara Barbosa, de 38 anos, do 3° Batalhão de Policiamento de Áreas Turísticas (3ºBPAT), som sede em Bento Gonçalves, concluiu a Instrução de Nivelamento de Conhecimento da Força Nacional de Segurança Pública, autarquia federal á que passa a fazer parte agora na prática.

Os profissionais capacitados nas instruções de Nivelamento de Conhecimento da Força Nacional de Segurança Pública, são enviados para as mais diversas missões, em todo o território nacional.
As 80ª e 81ª turmas de instrução entregaram nesta semana para a sociedade brasileira 177 policiais militares, oriundos de 15 estados e do Distrito Federal, prontos para atuarem em qualquer lugar do Brasil.

Foram quatro semanas de intensos treinamentos, com 174 horas aula, distribuídas em atividades teóricas e práticas, nas mais diversas áreas, como controle de distúrbios civis, armamento e tiro policial, instrumentos e técnicas de menor potencial ofensivo e e atendimentos pré-hospitalar tático, além de outras, ministradas pelos mais qualificados instrutores do Brasil, e palestrantes renomados que os deixaram preparados para tudo.

Antes dessa última etapa, Barbosa passou por outras, incluindo a prova de aptidão física, em que teve enorme destaque sendo o melhor classificado entre os brigadianos. Ele possui mais de 15 anos de Brigada Militar e vinha treinando por mais de uma ano antes de ser classificado para a Instrução de Nivelamento de Conhecimento da Força Nacional de Segurança Pública. Ele continua com vínculo com o Estado do rio Grande do Sul, mas cedido ao governo Federal. Nesta semana o soldado cumpre nesta semana um missão no estado no Pará.

Entenda o que é a Força Nacional, que pode ser solicitada pelos governadores

Inspirada no modelo da Organização das Nações Unidas (ONU) de intervenção para a paz, a Força Nacional de Segurança Pública foi criada por decreto em 2004, durante o governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT), e constitui um programa de cooperação entre os estados brasileiros e o governo federal.

Segundo o Ministério da Justiça e da Segurança Pública, estrutura a qual está vinculada a Força Nacional, o propósito da iniciativa é auxiliar os entes federativos em “atividades e serviços imprescindíveis à preservação da ordem pública, à segurança das pessoas e do patrimônio, atuando também em situações de emergência e calamidades públicas”.

A Força Nacional não faz parte das Forças Armadas, e é composta por policiais militares, bombeiros militares, policiais civis e profissionais de perícia dos estados. Ou seja, os integrantes da força não são funcionários do governo federal, mas agentes de segurança dos estados que são selecionados pela União e passam por cursos de instrução. Assim, esses agentes ficam à disposição do governo federal e podem ser cedidos por até dois anos.