Polícia Civil remete inquéritos de grupos organizados que movimentavam o tráfico de drogas na Serra

A Polícia Civil, por meio da DRACO (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas) de Caxias do Sul, sob coordenação do Delegado Adriano Linhares, com o objetivo de combater os crimes de lavagem de dinheiro e organização criminosa, remeteu nesse mês dois inquéritos policiais, nos quais foram pedidos o sequestro de diversos bens móveis e imóveis, avaliados em aproximadamente R$ 4 milhões.

Os dois inquéritos são de grupos organizados que atuavam no tráfico de drogas em Caxias do Sul e Região Serrana e foram instaurados para apurar a prática de lavagem de dinheiro; todos estão presos preventivamente em decorrência de ações anteriores da DRACO.

Na apuração dos crimes de lavagem de dinheiro, 16 pessoas foram indiciadas, solicitados o sequestro de 9 imóveis localizados dentro e fora do Estado do Rio Grande do Sul e 27 veículos, bem como foram bloqueadas 9 contas bancárias.

Os bens dos grupos foram avaliados em aproximadamente R$ 4.000.000,00, mas entre bens comprados e vendidos, cartões de créditos, despesas diversas e movimentações de contas bancárias, os investigados movimentaram aproximadamente R$ 10.000.000,00 dez milhões de reais.

OS INVESTIGADOS E AS AÇÕES:

GEFERSON JOSÉ DOS REIS LORANDI E SEU GRUPO– Operação Hidra:

• Em 22/09/17, a DRACO realiza a apreensão de 8,5 quilos de cocaína, 500 gramas de maconha, uma pistola e 33 mil reais em espécie. Nesta ocasião GEFERSON é preso em flagrante.

• Em 28/03/18, a DRACO realiza a apreensão de 33 quilos de cocaína, duas armas de fogo e prende um casal ligado a GEFERSON. A ação contou com o apoio da PRF e do Canil da BM.

• Em 13/07/2018, a DRACO interceptou uma carreta e apreenderam 150 quilos de maconha, 50 quilos de cocaína e 20 quilos de pasta base de cocaína e uma pessoa foi presa. A ação contou com o apoio de PRF.

• Em 28/08/18 a DRACO prendeu 5 pessoas suspeitas de integrar uma organização criminosa liderada por GERFERSON na venda de entorpecentes.

• No inquérito de lavagem de dinheiro, diversas contas bancárias foram bloqueadas, 11 pessoas foram indiciadas, foi solicitada a busca e seqüestro de 24 veículos e 7 imóveis, dentre eles, um prédio inteiro, apartamentos, chácaras, casa em Florianópolis e outros.

Os bens estão avaliados em aproximadamente R$ 2.900.000,00 (dois milhões e novecentos mil reais).

MARCIO ROGÉRIO DUARTE E SUA COMPANHEIRA – Operação Paiol:

• Em 28/12/17, a DRACO realiza a apreensão de 3,5 quilos de cocaína, 520 gramas de crack, R$ 367.670,00 em espécie, espingarda calibre 12, revólver calibre 357, revólver calibre .38, pistola calibre .380, pistola calibre .9mm, pistola calibre .9mm. Na ocasião, foram presos em flagrante, MARCIO ROGÉRIO DUARTE e sua companheira.

• Em 04/09/2018, a DRACO apreende R$ 55.162,00, uma arma de fogo na casa da companheira de MARCIO. Na ocasião a investigada não estava na residência e não foi presa em flagrante.

• Em 15/02/2019, MARCIO ROGÉRIO DUARTE (comunicado de sua prisão dentro do presídio) e sua companheira são presos preventivamente pelo crime de lavagem de dinheiro.

No inquérito de lavagem, 5 pessoas são indiciadas, foram solicitadas a busca e seqüestro de 3 veículos, 1 casa em Caxias do Sul e 1 casa de praia na cidade Arroio do Sal.

Os bens estão avaliados em aproximadamente R$ 1.100.000,00 (um milhão e cem mil reais).

O objetivo das investigações de Lavagem de Dinheiro é a descapitalização do crime organizado, que é uma diretriz da Polícia Civil no Estado como um todo.

O Delegado Adriano Linhares avalia que o crime não é mais como antigamente, ele evoluiu, hoje ele atua em diferentes setores da sociedade, como verdadeiros profissionais. As ações de segurança precisam acompanhar esse ritmo e serão cada vez mais constantes.

Os inquéritos policiais foram remetidos e aguardam a apreciação do Poder Judiciário.

Fonte: Draco Caxias