Plano Municipal para a Infância e Adolescência é apresentado à comunidade de Bento

f9807dfd-ef4d-47ad-b7a7-8d5602d293c2

Nesta quarta-feira, 05, no Auditório da Ftec, a Comissão Municipal de Acompanhamento e Avaliação do Programa Prefeito Amigo da Criança (PPAC), juntamente com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (COMDICA), apresentaram para entidades o Plano Municipal para Infância e Adolescência.

O encontro reuniu o Conselho Tutelar, Conselho de Assistência Social, Conselho Municipal de Educação, Brigada Militar, 6º BCOM, Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, Centro REVIVI, Delegados para Conferência Estadual da Criança e do Adolescente, imprensa local e entidades assistenciais envolvidos na rede de proteção da criança e adolescente de Bento Gonçalves.

O documento está em construção desde 2017, e tem por objetivo mapear todas as ações/serviços voltados a crianças e adolescentes que o município oferece. E este foi o grande desafio do grupo de trabalho, reunir em um só documento todas estas informações. Para isso, foram realizados diversos encontros com os envolvidos nas questões de atendimento integral à criança e ao adolescente.

A elaboração do Plano ficou sob a responsabilidade da Comissão Municipal de Acompanhamento e Avaliação do Programa Prefeito Amigo da Criança, e é resultado de uma atuação conjunta, das Secretarias de Educação, de Saúde e de Habitação e Assistência Social, em parceria com o COMDICA.

O PMIA está inserido no Programa Prefeito Amigo da Criança (PPAC), o qual o município fez sua adesão em 2017. O programa foi criado em 1996, pela Fundação ABRINQ, e busca mobilizar e apoiar tecnicamente os municípios na implementação de ações e políticas que resultem em avanços na garantia dos direitos das crianças e adolescentes.

Dessa forma, estimula a consolidação das organizações que atuam com crianças e adolescentes, incentivando a participação social, a transparência e a articulação das iniciativas promovidas pelo poder público e pela sociedade civil, através do diálogo constante entre diversas instâncias e do fortalecimento do Conselho de Direitos e do Conselho Tutelar.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social

Fotos: Divulgação/SMED