Pela quarta semana consecutiva, Estado não emite novos Avisos e Alertas

Pela quarta semana consecutiva, o governo do Estado decidiu pela manutenção do atual quadro do Sistema 3As, sem emissão de Avisos ou Alertas. A divulgação foi feita após reunião do Gabinete de Crise, nesta quinta-feira, 9, com base no monitoramento de indicadores e recomendações feitos pelo GT Saúde.

• Clique aqui para ver o histórico de Avisos, Alertas e Ações de todas as regiões.

Entre os principais dados considerados positivos, estão a queda no número de internados suspeitos ou confirmados com Covid-19 em leitos clínicos e de UTI. Até o início da manhã desta quinta (9), eram 674 internados em leitos clínicos no Estado – o menor número desde 12 de junho de 2020 – e 567 pacientes confirmados ou com suspeita da Covid em leitos de UTI – menor desde 1º de julho do ano passado.

“São ótimas notícias. Não termos Alertas e Avisos, estarmos registrando toda semana redução em internações por Covid e, ainda, estarmos com quase 90% da população vacinável já com pelo menos uma dose. Claro que precisamos manter os cuidados e seguir monitorando de perto e diariamente todos os indicadores”, destacou o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, que coordenou o Gabinete de Crise nesta quinta.

O economista Bruno Paim, do Departamento de Economia e Estatística (DEE), apresentou o relatório dos indicadores de mobilidade do RS durante a pandemia de Covid-19, com dados atualizados até 31 de agosto de 2021. O levantamento mostra que em agosto houve aumento na mobilidade no Rio Grande do Sul, seguindo uma tendência já observada nos meses anteriores.

O tempo médio de permanência em locais de residência foi 5,9% acima do período base, considerando uma semana padronizada. Esse valor está próximo do mês de fevereiro (5,8%), que foi o mais baixo desde o início da pandemia.

Em quatro categorias, o número de visitantes atingiu, durante o mês de agosto, os patamares mais elevados da série: mercados e farmácias, varejo e lazer, estações de transporte público e locais de trabalho. Em todas elas, o período de maior movimento foi próximo ao Dia dos Pais, comemorado em 8 de agosto. A categoria parques, que também inclui praças e praias, ficou estável, com um número de visitantes muito próximo ao mês de julho.

• Clique aqui para ver o relatório completo dos indicadores de mobilidade do RS.

Além disso, o Gabinete de Crise fez uma avaliação da 44ª edição da Expointer, que voltou a ocorrer em formato presencial, depois de uma edição digital em 2020. Segundo a secretária da Saúde, Arita Bergmann, o evento tem colhido os resultados dos estudos e planejamento feitos de forma integrada com as demais pastas.

“Tenho muito orgulho de termos esse grande evento sendo realizado da forma como está. Gostaria de destacar a presença dos monitores que nós contratamos para ajudar na conscientização do cumprimento dos protocolos e da retestagem do público interno para garantir um ambiente seguro para os trabalhadores e também os visitantes”, afirmou Arita.

O teste não detectável de Covid-19 era um pré-requisito para trabalhadores terem acesso à feira. Por meio do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), começou nesta quarta-feira, 8, a retestagem, com exames rápidos de antígeno e RT-PCR, dos trabalhadores dos pavilhões expositores, dos servidores e dos jornalistas envolvidos no evento. Deverão ser examinadas por amostragem pelo menos 200 pessoas.

Além disso, equipes da Secretaria da Saúde estão fazendo rondas educativas. A bordo de um carro elétrico e com o uso de um megafone, eles percorrem o Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, chamando a atenção principalmente quanto ao uso correto de máscaras, aglomerações e consumo de alimentos fora de locais determinados. De forma paralela ao trabalho da ronda com o megafone, outros 115 monitores percorrem o parque orientando visitantes e trabalhadores sobre os protocolos corretos.

• Clique aqui e acesse o levantamento mais recente do Sistema 3As.

 

Fonte: Governo do Estado