Panamá oferece estrutura logística para atrair empresas gaúchas

O Panamá, quarto destino das exportações gaúchas em 2018 – movimentou US$ 1,34 bilhão –, apresentou nesta sexta-feira (15), na Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), o seu projeto logístico e o potencial para joint-ventures visando ao mercado da América Latina. Com uma localização privilegiada na América Central e o canal do Panamá como atrativo, o país é considerado uma porta de entrada e saída eficiente para o comércio internacional.

“Gostaria de enfatizar a importância de realizar este encontro na Casa da Indústria tendo em vista o constante desafio das empresas gaúchas no incremento das suas exportações, para ampliar possibilidades e fortalecer parcerias estratégicas”, disse o vice-coordenador do Conselho de Comércio Exterior (Concex) da FIERGS, André Meyer da Silva.

O presidente da M. Stortti, Maurênio Stortti, responsável pela vinda da delegação panamenha a Porto Alegre, explicou que o governo daquele país foca na criação de um hub para negócios e exportação de produtos agrícolas. A ideia é contar no Panamá com uma plataforma de empresas gaúchas voltadas ao agronegócio.

O gerente de desenvolvimento de negócios do Centro Global de Excelência da DHL, Johnny NG, destacou a localização estratégica do país, com ampla capacidade marítima e aérea que favorece a logística para diferentes partes do mundo. São 83 destinos de voo, que duram entre sete e 13 horas para América do Norte e Europa, além de uma importante passagem de trânsito para o Oceano Pacífico via Canal do Panamá. Durante o encontro, foram realizadas reuniões individuais com representantes de empresas gaúchas exportadoras.

Fonte e foto: Sistema FIERGS