Operações da Receita com cães resultam em diversas apreensões de drogas no início de 2018

59723b31-aa6c-4312-98b2-7104617bb970

As operações contra o tráfico ilícito de entorpecentes realizadas na Central dos Correios em São Paulo e no Aeroporto Internacional de Guarulhos, com o auxílio dos cães de faro da Divisão de Repressão ao Contrabando e Descaminho da 8ª RF (Direp/08), já apresentaram resultados no primeiro mês de 2018.

No Aeroporto de Guarulhos, na madrugada de 07 para 08 de fevereiro de 2018, em operação conjunta com a Equipe de Vigilância, os cães de faro da DIREP/08 foram decisivos para detecção de entorpecente e prisão em flagrante de um passageiro tunisiano, com destino final a Tunísia. Em suas bagagens havia 4 recipientes térmicos contendo um total líquido de 1,978 quilogramas de cocaína. Um detalhe é que, para tentar dissimular o odor, utilizaram-se de borra de café junto ao narcótico. O passageiro foi conduzido à Delegacia da Polícia Federal.

Na Central dos Correios em São Paulo, as equipes de K9 da DIREP/08, com seus cães de faro Grace, Bart e Deco, em ação conjunta com a Alfândega de São Paulo, realizaram as seguintes apreensões:

– 15 de janeiro de 2018: Uma carta com destino a Zimbábue continha 30 gramas de cocaína embalada a vácuo em plástico laminado.

– 18 de janeiro de 2018: Desta vez no setor de importação, foram detectados pelos cães 2 pequenos tubos contendo extratos de cannabis sativa em encomenda com origem em Seattle, nos Estados Unidos.

– E, no dia 29 de janeiro de 2018, novamente os cães detectaram: 2 envelopes com destino a Zimbábue, contendo cerca de 10 gramas de cocaína cada um; uma encomenda, com destino à Índia, contendo cocaína oculta na caixa de papelão, pesando aproximadamente 250 gramas; e mais uma encomenda, desta vez destinada a Moçambique, contendo cocaína oculta em uma peça usinada de metal, pesando aproximadamente 1,1 quilograma. Para se ter acesso ao entorpecente, neste último caso, foi utilizada uma máquina de furar industrial.

Fonte: Receita Federal