“O diálogo venceu”, diz promotor, sobre manutenção da Escola São Pedro em Bento

Promotor Élcio

O terceiro capítulo da desativação da Escola Estadual de Ensino Fundamental São Pedro, do distrito de São Pedro em Bento Gonçalves, terminou com final feliz. Após encontro no Ministério Público (MP) entre pais, alunos, comunidade, 16ª CRE (16ª Coordenadoria Regional de Educação), definiu-se pela reativação.

O promotor da Infância e da Juventude, Élcio Resmini Meneses, comentou que foi uma vitória da educação, em entrevista para a Rádio Difusora 890 AM.

“O diálogo gerou a solução. Sempre queremos que a educação vença. Como não havia sido aberto ainda o processo de desativação, foi mantido contato com a Secretaria Estadual de Educação pela comunidade e pelo menos em 2017 continua em funcionamento”, mencionou.

Apesar da manutenção da estrutura, oito crianças teriam manifestado interesse no dia da reunião, e o desafio é para a professora, que também é diretora da Escola, atendê-los sendo de séries diferentes (Jardim, 1º, 2º, 3º ano).

“A professora havia manifestado o interesse de não estar mais em 2017 e voltou atrás na reunião, permanece por mais um ano. Por consequência, a coordenadora adjunta Margarete (Bottega Tomasini) também permanece na atividade”, comentou o promotor. Ou seja, no ano passado não havia um diretor, e Tomasini acumulou a função como diretora adjunta da 16ª CRE, que atende 25 municípios, e diretora da Escola São Pedro.

Élcio reconhece o esforço da Coordenadoria para que a comunidade possa ser atendida, mas diz que “é importante que se entenda que o processo segue e que se não houver apropriação da comunidade, é natural que as escolas do campo acabem fechando, não temos mais alunos e crianças”, recordou.

 

Com a informação inicial de desativação, entretanto, alguns alunos já haviam sido realocados para as escolas Nossa Senhora da Salete e General Rondon.

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora