Museu do Imigrante registra incremento de 55% nas visitações em 2018

O Museu do Imigrante recebeu quase 8.000 pessoas entre turistas e comunidade local em 2018. Este número representa um aumento de 55% em relação a 2017. Este aumento deve-se a diversas ações e atividades promovidas pela entidade no decorrer do ano, como dinâmica de exposições, as visitas guiadas e os eventos que interagiram com uma gama de público de diversas parcelas da sociedade como comunidade local, estudantes e turistas. Oito exposições abordaram diversos aspectos da realidade histórica e contemporânea que inseriram diversos contextos que dialogassem e tivessem uma relação direta com a realidade. Esse caráter multifacetado permitiu proporcionar novas e diferentes vivências.

Desde as imagens fortes e poéticas de Sebastião Salgado às memórias de Oly Pavoni, dos Relatórios de Intendência à Gastronomia, das metodologias dos processos de ensino em Instruzione e Educazione às questões raciais da Semana da Consciência Negra, as impressões pictóricas de dois pintores italianos que passaram pelo município, José Boscagli e Walter Angelo Bertoni, aos estilos de presépios de outras nações, foi um cardápio pleno de vidas e de olhares que contextualizou as transformações do processo civilizatório do Homem.

De acordo com Deise Formolo, museóloga do Museu do Imigrante, “nossa instituição é uma casa da memória e, também, dos sentidos, da curiosidade, da pesquisa. Por isso, é preciso ampliar o conhecimento que é abrigado e desenvolver interações com o patrimônio material e imaterial para um público que está crescendo e é heterogêneo”.

O Museu do Imigrante e seu papel

O ano de 2018 teve novidades como as Quartas Culturais que ofereceu ao público escolar de Bento Gonçalves e região, uma ação educativa colaborativa entre Museu do Imigrante e Fundação Casa das Artes. O objetivo é fortalecer os laços de pertencimento das pessoas com a cidade, conjugando aspectos históricos e artísticos. A ação teve início em março de 2018 e contou com doze edições.

O ‘Aprendendo com o Museu: Oficina de Conservação Preventiva’ aproximou estudantes das rotinas internas do Museu por meio de práticas de conservação preventiva em diferentes acervos. O objetivo principal é fortalecer os laços da comunidade com o seu patrimônio, contribuindo para entendimento acerca da multiplicidade de olhares sobre a construção de sua história, incentivando o protagonismo e estimulando autoestima dos estudantes. Em 2018, foi realizada a edição “teste” dentro da programação da Primavera dos Museus. Participaram da atividade 25 estudantes do 1º e 2º anos do magistério do Instituto Estadual de Educação Cecília Meireles.

Já as ‘Caixas de Memória’ traz um recurso pedagógico elaborada com objetos do acervo não-catalogado no Museu do Imigrante. De forma lúdica, a caixa pode ser trabalhada em sala de aula pelos (as) professores (as) em diferentes vieses. O Ceacri AABB utilizou a Caixa de Memória no mês de novembro. O estagiário Mateus Caprara do curso de História/UCS desenvolveu seu estágio curricular aprimorando essa ação educativa.

As três edições da Noite no Museu, que é um evento cujo objetivo é integrar o Museu na dinâmica de Bento Gonçalves, criou um espaço de promoção econômica autônoma e regional, bem como, de valorização das memórias da cidade. Teve atividades como feira no pátio do Museu com diversos expositores com venda de produtos artesanais dos mais variados segmentos, atrações musicais, gastronomia típica e food trucks.

Do mesmo modo, o Café com Memória, que tem parceria com a Associação Amigos Museu do Imigrante, teve cinco edições e versou sobre temas diversos sobre Bento Gonçalves como histórias da indústria moveleira, de jornais e jornalistas, dos moinhos e da dança. Sempre com convidados para debater o assunto, os encontros foram gravados e integra o acervo de memória oral do Museu do Imigrante.

Ainda se destaca que o Museu do Imigrante participou de eventos do calendário de ações nacionais proposto pelo Instituto Brasileiro de Museus como a Semana dos Museus que teve como tema “Museus Hiperconectadas” e Primavera dos Museus com o tema “Celebrando a Educação em Museus”, bem como, da Semana da Cultura Italiana do Circolo Trentino Di Bento Gonçalves e do Cálice das Estrelas.

O secretário da Cultura e presidente da Fundação Casa das Artes, Evandro Soares, ressalta que “nosso espaço museólogico é um centro cultural que tem o papel fundamental de estabelecer vínculos de pertencimento com todos os públicos, estabelecendo um diálogo de reflexões, histórias e fruições”.

 

Fonte: Prefeitura de Bento

Fotos: Divulgação/Fundação Casa das Artes/Museu do Imigrante