Mulher que matou irmã confessa crime e é condenada a 19 anos de prisão em Bento

Ana Paula Marim Bitencourt foi condenada a 19 anos de prisão em regime fechado, em julgamento nesta quinta-feira, dia 11, pelo crime de homicídio qualificado, no Salão do Júri da Comarca de Bento Gonçalves. Ela foi acusada de matar a irmã Aparecida de Fátima Marim Bitencourt a facadas, em agosto de 2017, em um apartamento localizado na Rua Goés Monteiro, bairro São Francisco.

Durante o júri assumiu o crime, sendo que foi qualificada por meio cruel por emprego de asfixia (utilizou um pano) com o emprego da faca. A sentença foi baseadas no artigo 121, § 2º, inc. III, do Código Penal (homicídio qualificado por uso de meio cruel e asfixia), combinado com o artigo 61, inc. II, alíneas E (contra irmão) e F (prevalecendo-se de relações domésticas, de coabitação ou de hospitalidade) e atenuado pelo artigo 65, inc. III, alínea D (confessado espontaneamente, perante a autoridade, a autoria do crime).

A composição do júri comandado pela juíza Fernanda Ghiringhelli de Azevedo contou com sete integrantes entre homens e mulheres. Ana estava detida no Presídio de Lajeado onde terá continuidade do cumprimento de sua pena.

 

Fonte: Central de Jornalismo da Difusora