MPF/RS garante condenação por contrabando de armas de fogo, acessórios e munições no território nacional

armas

Material com alto poder de fogo teve valor estimado em R$ 185 mil. Condenado era estudante de nível superior e trabalhava como motorista para uma empresa de transporte por aplicativo

O Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul (MPF/RS) obteve na Justiça Federal de Porto Alegre a condenação de uma pessoa responsável pela importação e transporte de Ciudad del Este, no Paraguai, até Triunfo (RS), de grande quantidade de armas de fogo, acessórios e munições de uso proibido ou restrito, sem autorização do órgão competente.

Foram apreendidas dez pistolas, quatro revólveres e 1400 cartuchos de diversas marcas e calibres, além de variada quantidade de acessórios. Foi encontrado também um conjunto de grande poder de fogo, formado por uma pistola Glock e acessório de empunhadura auxiliar, coronha retrátil e carregador do tipo “tambor” , permitindo ao atirador a realização de inúmeros disparos em modo rajada, com maior firmeza e precisão, como uma metralhadora. O valor do material apreendido foi estimado em R$ 185 mil.

O comércio clandestino de armas, acessórios e munições de uso proibido ou restrito ocorria por meio do aplicativo de celular WhatsApp. Em um dos diálogos, o comprador pede uma arma que “perfure colete”. Na conversa o traficante de armas oferece uma Glock “com pente de 30” por R$ 9 mil.

O acusado, atualmente detido na capital gaúcha, tem 30 anos, era estudante de nível superior, morador da zona sul de Porto Alegre e trabalhava como motorista para uma empresa de transporte por aplicativo.

O MPF apresentou apelação ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) pedindo o aumento da pena aplicada (7 anos e meio em regime semiaberto) diante da grande quantidade, variedade e forte poder de fogo dos armamentos e acessórios.

Fonte: MPRF/RS