Movimento Negro Raízes participa de abertura de exposição em Caxias

Abertura da exposição ocorreu na noite desta segunda-feira (12) no Centro de Cultura Ordovás e permanece até o dia 22.

Exposição aborda perseguição aos negros durante a Segunda Guerra Mundial. A mostra, promovida pelo Museu do Holocausto de Curitiba e com passagem inédita pelo Rio Grande do Sul, reúne 23 painéis e duas vitrines com fotos e textos explicativos.

O diferencial da exposição é mostrar que, no Holocausto, houve perseguição não somente aos judeus, mas também a outras etnias a exemplo do povo Negro.

Durante a exposição, a coordenação do Movimento Negro Raízes também saudou o recém eleito Presidente do Conselho Estadual de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra (CODENE), Sr. Celso Procópio. Também neste ato, foi oportuno o reencontro com os amigos e parceiros do Movimento, Sra. Patrícia Pereira ( Coordenadora de Igualdade Racial e Diversidade da Smed – Porto Alegre), Geneci Silveira (Presidente do COMUNE – Caxias do Sul), Vereador Edson da Rosa (Caxias do Sul), Alessandra Pereira (Coordenadoria da Igualdade Racial – Caxias do Sul) e demais autoridades representativas que ali se fizerem presentes. A coordenação do Movimento foi representada pelo coordenador Marcus Flávio.

Em Caxias do Sul, o evento é promovido pelo Museu do Holocausto de Curitiba, em conjunto com a Federação Israelita do RS, a Comissão da Verdade sobre a Escravidão Negra do Rio Grande do Sul (CVEN – OAB RS), a B’nai B’rith Loja Barão Hirsch, a Prefeitura de Caxias do Sul e o Governo do Rio Grande do Sul.

De 12 a 22 de agosto, ela permanece no Centro de Cultura Ordovás em Caxias do Sul (RS), e de 27 de agosto a 17 de setembro, na Câmara Municipal de Porto Alegre (RS).

Fonte: Movimento Negro Raízes